Internet e TV Paga no Brasil: Quase 2012 e ainda tudo muito caro e limitado

Fico revoltado toda vez que leio uma matéria tratando sobre a superioridade dos serviços pagos oferecidos em outros países. Com um detalhe ainda mais perturbador: o preço, bem mais acessível.

No caso da TV paga temos a opção de escolher qual pacote queremos e realmente existem planos em conta, a partir de 40 reais. A questão é: a maioria dos canais inclusos são desinteressantes, não os assistimos e ainda assim temos que pagar por eles, valor que poderia ser usado comprando canais avulsos que gostaríamos de ter em casa ou até canais em HDTV.

Os pacotes em HDTV são caríssimos e, apesar de a classe C estar entrando com tudo na TV por assinatura esse ainda é um sonho irreal.

A Classe C, aliás, desculpe a sinceridade, mas estão acabando com a alegria dos que já faziam uso do sistema pago.

Como assim? Ora, agora os canais de série estão deixando as legendas de lado e investindo em dublagens, o canal Sony é o próximo a entrar no filão – ruim para o público que prefere as legendas e bom para os canais que vêem a audiência crescer com as dublagens. A ideia atual é a de que muitos telespectadores tem preguiça de ler e… estão ganhando!

Ao mesmo tempo em que isso acontece aumentam os donwloads de episódios na internet. De um lado quem não tem como pagar pra assistir e do outro os que não suportam outro fator lamentável das TV´s: o atraso para exibirem as novas temporadas de séries e os filmes que demoram séculos para estrear.

Antes fosse só isso… semana passada o mesmo Sony loteou a programação com informerciais no lugar da reprise das séries. Resultado? Os fãs fizeram barulho e se viram obrigados a voltar atrás – o mesmo não ocorreu com o AXN e Sony Spin.

E aí, já que falamos em internet… complicado, hein?

Durante milênios o Speedy foi campeão de reclamações no Procon e, após prensa do governo, o sistema hoje é excelente, porém, e pra tudo existe um porém, a Telefônica continua abusando ao obrigar os clientes a terem conta telefônica para poder adquirir os pacotes.

Tá, você até pode ter o Speedy sem ter linha telefônica, but, paga o mesmo preço por isso. Qual a vantagem? Ela até existe, mas fica para a Telefônica.

De repente você pensa: ah, então vou usar internet 3g, comprar um modem e ter a liberdade de usar onde eu quiser.

Hummm… mas quem disse que funciona o-n-d-e v-o-c-ê q-u-i-s-e-r? Pode ser que você assine um pacote e descubra que não funciona nem na sua própria casa!

E tudo isso, o caso das TV´s e da internet, são serviços p-a-g-o-s. A gente reclama, reclama, continua lendo que lá fora é melhor e, no entanto, nada muda.

Quer dizer, muda. Conheço muitas pessoas que fazem uma assinatura de internet e compartilham com vizinhos para baratear os custos – isso quando não fazem o famoso gato – e, no caso das TV´s, tem aquele receptores que sintonizam canais pagos totalmente na faixa.

Ah, existe ainda a opção de assistir t-u-d-i-n-h-o pela internet.

E aí eu pergunto: quem sai perdendo?

As operadoras, lógico. Acho que elas desconhecem o “jeitinho brasileiro” e, enquanto ignorarem que as pessoas do lado de cá também são espertas vão continuar perdendo clientes – aqui dá pra incluir as diversas concorrentes que estão surgindo.

::
Gente, vou contar uma coisa de bastidores: esse assunto era nossa pauta de gaveta, estamos desde o início do ano com o assunto parado esperando uma oportunidade de debatê-lo. 2011 foi um ano tão repleto de babados que só no final do ano conseguimos… rs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *