A lavagem cerebral da Record e um Pan com péssima avaliação

Na última terça, nota do jornalista Lauro Jardim na Veja dizia que, para as ambições da Record, o resultado do Pan 2011 era medíocre, algo que a gente já vinha debatendo por aqui.

Nos dez dias anteriores ao Pan a média da emissora entre 7h e meia noite foi de 7,2 pontos contra 7,3 do período com a competição acontecendo.

Agora veja que curioso: o SBT com o mesmo esquema de sempre e lotado de reprises, sem gastar o caminhão de dinheiro da Record, foi de 5,8 para 6,5, ou seja, está explícito quem saiu no lucro.

Outro detalhe: ainda segundo Jardim, em 41% desse período a emissora do bispo ocupou a terceira posição.

Fora isso, as críticas à cobertura são muitas. O nosso Parlatório teve o seguinte resultado:

Você está gostando da cobertura do Pan na Record?

Sim 13,79%
Não 67,24%
Mais ou menos 18,97%

E essa história de lavagem cerebral?

É o destaque da Ooops de hoje, estagiários da Record estavam sendo pagos para se multiplicar pela rede como fakes e saírem por aí tecendo elogios, retwittando, curtindo e etc e tal quem o fizesse. Porém, foram descobertos e o plano foi abortado.

Tem alguma novidade aí?

Nenhuma. Em 11 anos de Cena Aberta isso já aconteceu por aqui diversas vezes, também no TVXTV e no Poltrona – é onde tenho conhecimento.

Mas lavagem cerebral costuma dar resultado quando lida com pessoas de cabeça fraca e sem opinião, né?
Aqui no Cena nunca vi ninguém que tenha se convencido da ladainha dos que fizeram uso desse recurso.
Tem gente que tenta ganhar as coisas no grito e não através de um trabalho sério.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *