Minha injustiça com #oreidogado

18 de fevereiro de 2011 0 Por Endrigo Annyston

Eu acho que nunca coloquei O Rei do Gado entre minhas novelas favoritas. Sabia que gostava, que tinha seguido, no entanto, cometi essa injustiça.

Mas não por maldade ou algo assim, acho que por puro descuido.

Tantas novelas já foram exibidas e são muitas as que a gente tem um carinho especial. A questão, imagino, é que as que vimos enquanto éramos novinhos são mais difíceis de serem lembradas ou, no caso, é mais complicado pra sacar o quanto vibramos com elas.

E eu tenho assistido O Rei do Gado com um lencinho ao lado… como é bonita e emocionante! Demais, demais mesmo!

E eu não me recordava de tudo isso, de todo esse sentimentalismo.

Só nesta semana tivemos as partidas de personagens importantes na primeira fase da trama, que chegou ao fim.

Antonio Fagundes, Tarcísio Meira e Eva Wilma: obrigado, obrigado mesmo por existirem. Que coisa mais linda foi a atuação desses três!

Gente que sabe fazer, e como sabe!

E como deixar a expectativa de lado sabendo que ainda vem muito mais por aí com a presença maravilhosa de Raul Cortez?

Luana, o senador e o verdadeiro rei do Gado, Bruno Mezenga, já apareceram!

Acho, acima de tudo, que o Viva acertou em cheio nessa reprise.

É trama que a gente ergue o volume e sai cantando a abertura, que vibra com cada capítulo e se emociona, chooooora largaaado!

Ô delícia!