Nas eleições, o meu voto não é pinico

15 de agosto de 2010 0 Por Endrigo Annyston

Por Wander Veroni* 

Eleição é coisa séria, afinal o futuro do nosso país está em jogo. A democracia é assim: todos tem a chance de mostrar a sua opinião. Seja ela contra ou a favor. Se a voz da maioria será boa ou ruim, só o tempo dirá. Por isso, nunca concordei com essa história de votar no “menos pior”. Você contrataria um funcionário “menos pior” em um processo seletivo? Desculpa, mas eu não. Se, depois de avaliar todos os candidatos, nenhum me conquistar ou se mostrar verdadeiro nas convicções apresentadas, o melhor é abrir outro processo seletivo. Não tem mistério. É preciso ter mais consciência e compromisso consigo mesmo.

Que me desculpem os céticos, mas nas eleições o meu voto não é pinico. Votar é um ato de muita responsabilidade. Quando colocamos um “candidato menos pior” estamos concordando com a falta de caráter, ausência de ética, de profissionalismo e, acima de tudo, de não termos um compromisso com a sociedade. Confesso que ainda não decidi o meu voto em todos os cargos que temos esse ano. São muitos e a pesquisa está a todo vapor. Alguns serão avaliados e, outros terão o meu voto novamente. E se alguém esqueceu, para esse ano, temos que votar para presidente, governador, senador, deputado federal e estadual. Ufa! A dica é levar uma listinha para a urna, pois são muitos números…rs.

Em todo caso, independente de acompanhar o noticiário político, debates e horário eleitoral, é muito importante pesquisar sobre a história e ideologia dos partidos e do candidato em questão antes de votar e, acima de tudo, não se deixar levar pela onda das pesquisas de intenção de voto. No caso dos cargos do legislativo, muitos deputados e senadores trabalham para um determinado tipo de pauta, como saúde, educação, meio ambiente, agricultura, direito do consumidor, movimentos sociais, enfim, o ideal é votar em um que esteja trabalhando em prol da realidade que você está inserido.

Mais do que saber o voto para presidente, é importante decidir o seu voto para os cargos do legislativo. Acompanhar o trabalho de um determinado deputado ou senador e vê se ele realmente está trabalhando ou esta ali “a passeio”. Essa atitude é importante para que possamos mudar a realidade do nosso Congresso, Senado e Assembléia Legislativa. Se existe corrupção por lá, a culpa é sua, minha, de todo mundo. Afinal, na última eleição, por preguiça ou comodismo, deixamos de pesquisar o histórico de determinado partido e candidato. Pense nisso. Nas eleições, lembre-se que, nos próximos quatro anos, você está contratando um funcionário para tomar conta da sua casa, do seu negócio. Vote certo, vote consciente. Valorize o seu poder de escolha!

________________________________________

*Autor: Wander Veroni, 25 anos, é jornalista pós-graduado em Rádio e TV, ambas formações pelo Uni-BH. É autor do blog Café com Notícias (http://cafecomnoticias.blogspot.com). Twitter: @wanderveroni / @cafecnoticias.