No ano do cinquentenário, Globo tem motivos para chorar e celebrar

No ano do cinquentenário, Globo tem motivos para chorar e celebrar

17 de setembro de 2015 2 Por Endrigo Annyston
2015 não está sendo um ano fácil para a Globo. A poderosa comemora 50 anos com dois fracassos na faixa das 21h, a principal da emissora.
Sim, até aqui não adianta espernear: diante do sucesso de Os Dez Mandamentos e com índices sofridos como o de ontem, 21 pontos, A Regra do Jogo é um fracasso. E, sim, tem chances de reverter o quadro – quando a Record resolver encerrar Mandamentos, por exemplo.
O canal também segue mal com o Vídeo Show, que, apesar de repercutir bem, leva sova todo dia da Hora da Venenosa. O Bem Estar também apanha dia sim e no outro também do Bom Dia & Cia e Hoje em Dia. Até Fátima apanha às vezes dos desenhos, assim como Ana Maria está na mira do Fala Brasil.
E o Cidade Alerta batendo o Jornal Nacional? O quanto Gugu incomodou a Globo especialmente no primeiro semestre? E a pedra no caminho dominical chamada Silvio Santos? Como esperado, a poderosa já antecipou o fim do Tomara Que Caia (caiu mesmo).
Ah, ainda tem o Estrelas, que no mesmo horário de Xuxa, vai mal de audiência e consegue registrar menos que a reprise de Os Caras de Pau. E o Esquenta? Esfriou, leva lambada do Domingo Legal e Domingo Show. Às terças, o MasterChef também liderou com frequência na segunda temporada.
Mas não existem somente motivos para chorar. O canal emplacou Sete Vidas, Além do Tempo, Alto Astral, Verdades Secretas e I Love Paraisópolis. O Fantástico parou de perder pontos, Tapas & Beijos saiu do ar em alta e Chapa Quente resolveu reagir.
Fora o Globo Repórter que tem audiência impressionante às sextas. Mas, no geral, não era dessa forma que a platinada desejava comemorar 50 anos.
A grade voadora noturna é prova disso, evidenciando o medo constante da concorrência…