Nova novela do SBT tem muito amor e pouca revolução

Sim, ontem assisti a estreia do SBT deixando de lado todo e qualquer “pré-conceito” que tenho por Tiago Santiago. E assisti não com a intenção de tirar onda com o autor e sim porque acho a temática interessante e, portanto, acreditei que poderia ser uma oportunidade de Tiago Santiago mostrar um outro lado. Se reciclar, talvez.

Mas não foi o que eu vi.

O assunto é interessante, o elenco é razoável, mas, obviamente, tem sim o “mas”.

E qual é? O texto, lógico, não teve uma revolução… textual.

É impossível assistir sem ter a sensação de que os atores estão lendo uma cartilha da quarta-série. Santiago insiste em ser tatibitati ao extremo.

Essas foram algumas das falas bizarras da estreia:

“Esperem, esperem, vamos ficar e resistir!!”

“Quem são essas pessoas, o que elas querem com a gente? cadê papai e mamãe???”

E essa que julgo a pior de todas:

“Você sabe que pra fazer uma ligação tem que pedir ao operador”

Meu, CLARO que ela sabia! Pra que dizer isso? Não era mais prático colocar a mulher falando com uma atendente tentando fazer uma ligação?

É o mesmo que eu olhar pra minha mãe e dizer: “você sabe que precisa colocar sal no arroz, né?”.

Tirando tudo isso, teve os defeitos técnicos.

Gente, aquela fumaça parecia ter vindo, sei lá, de cigarros! Acho que nem no tempo de Vamp a fumaça era tão esquisita.

Ou seja, a ideia é excelente, uma novela que poderia e ainda pode fazer diferença no SBT, no entanto, o autor de um lado não dá conta de escrever um bom roteiro e do outro o SBT não tem estrutura para algo grandioso e que fuja do arroz com feijão.

Acho, contudo, que pode fazer algum barulho. Sou capaz de apostar que tem chances de dar mais audiência que as tramas recentes do canal, porém, precisam rever muitas coisas.

Claro, a menos que a intenção seja apenas conquistar resultado, nesse caso, nem precisa ser realmente bom. Datena, Ratinho e cia estão aí como prova disso.

Ah, mais uma coisinha: Nico Puig, Claudio Lins e Fabio Villa Verde fardados não me convenceram nem um pouco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *