O ano da #Hebe e a busca por valorização

Wander Veroni* 

Não tenho dúvidas em afirmar: 2010 foi o ano da Hebe. Ela começou e terminou o ano como notícia. Depois de se recuperar de um câncer e voltar toda prosa para a TV, Hebe resolveu recomeçar do zero: após 25 anos no SBT, a loira deixou a emissora de Silvio Santos. Os motivos de sempre: desrespeito com a história da artista e, a todo ano, querer diminuir o salário dela. Hebe cansou de ser mal-tratada, de sambar pela grade do SBT e de ter um programa muito inferior a tudo que ela representa. Foi buscar novos desafios. E eu a admiro pela ousadia.

Há rumores de que esteja tudo acertado para que ela vá estrear na RedeTV!, em fevereiro de 2011. Os fãs mais exaltados – do qual me incluo, torcem para #HebeNaGlobo. Afinal, uma artista que está no ar desde o início da TV no Brasil merece, no auge da carreira, ir para uma emissora TOP e que possa dar a ela casting de entrevista e uma produção bem feita para que Hebe e o seu sofá possam fazer a diferença na telinha.
Entretanto, tudo indica que Hebe vá mesmo para a RedeTV!. Há quem fique espantado com essa decisão, mas do outro lado da ponta, possa ser um início de uma revolução artística e de conteúdo que a emissora precisa. Quem não se lembra da fase de Clodovil, no “A Casa é Sua”? Sem dúvida, foi um dos melhores programas comando por Clô, em anos de televisão. A produção do programa era tão caprichada que – pelo menos eu, esquecia que estava assistindo a RedeTV!. Clô – por mais que tenha saído da emissora de Almicare Dalevo brigado e de forma injusta, conseguiu fazer um programa elegante, de conteúdo e de excelente faturamento comercial.

Posso parecer radical, mas como produtor de conteúdo, tenho mais felicidade em dar um ponto de audiência com um programa caprichado, com bom faturamento comercial, elogiado pelo público e crítica, do que um programa mal feito, sensacionalista e que não acrescenta nada a ninguém, mas que está ali na vice-liderança. Li, recentemente na mídia, que a produção da Hebe não quer trocar o SBT pela RedeTV!, apesar das duas emissoras, atualmente, estarem em Osasco (SP).

E, se tivesse no lugar da Hebe, não levaria ninguém. Contrataria uma equipe nova e que tivesse a missão de fazer um senhor programa a cada semana, trazendo sempre novidades que surpreendam o público. Tem muito apresentador com verba milionária que faz um programa sofrível….por isso acredito na criatividade. Se há boa vontade e uma equipe bem afinada, é possível sim fazer um bom programa mesmo que não tenha uma estrutura top de linha. E torço, do fundo do coração, para que a Hebe na RedeTV! ou em qualquer outra emissora nos surpreenda. Ela merece! A Hebe é única e uma das melhores apresentadoras, porque deixa o convidado à vontade, como se tivesse recebendo uma visita no sofá de casa. À Hebe, desejo muito sucesso nesta nova etapa da sua vida profissional. Arrasa aí, gracinha!

________________________________________

*Autor: Wander Veroni, 25 anos, é jornalista pós-graduado em Rádio e TV, ambas formações pelo Uni-BH. É autor do blog Café com Notícias (http://cafecomnoticias.blogspot.com). Twitter: @wanderveroni / @cafecnoticias.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *