O Dentista Mascarado termina rindo do próprio fracasso e ainda assim não diverte

O Dentista Mascarado termina rindo do próprio fracasso e ainda assim não diverte

22 de junho de 2013 3 Por Endrigo Annyston

O diretor José Alvarenga Jr disse em entrevista que O Dentista Mascarado foi odiado por São Paulo e deu como motivo o fato de o público ser conservador e a série falar de sexo (?).

Afirmou, ainda, que muita coisa seria esclarecida no episódio final da produção.

O que se viu foi mais uma série de piadas sem graça dos roteiristas tentando fazer rir com o fracasso da série. E nem assim divertiram.

Eles disseram que “ninguém gosta da gente” e que vão “pra geladeira”. Paladino questionou Vera sobre o que estava faltando e ela disse “foco”. E sexo, “nesse horário cabe uns peitinhos”.

Também disseram não terem maquiadores, “foram pra novela”.

Aí resolveram fazer aquelas dancinhas bizarras, comuns nos episódios. O personagem do Leandro Hassum – alguém sabe o nome? preguiça de procurar – falou “depois cai a audiência e a culpa é minha”.

Não contentes, fizeram um crossover com Macho Man e ressuscitaram dois personagens da produção – dentre os poucos que funcionaram ali. Frederich e Igor, agora com o cabeleireiro como “confeiteiro maluco”.

Pra fechar com chave de ouro, Paladino soltou:

“As piadas ao cume levam”

Impressionante a TV Globo ter aprovado tamanha idiotice.

Agora fica a dúvida: no último episódio iriamos entender que… O Dentista Mascarado realmente era uma série tosca e sem sentido? Essa vamos ficar sem resposta.