O fim do Happy Hour, o GNT e o “probleminha”

Vocês sabem qual o problema do GNT, né? O mesmo do Viva, já disse isso aqui: a diretora Letícia Muhana.

A grade voadora do Viva, os horários horríveis… Oprah em temporada final em um horário ridículo!

E, enfim, o final do Happy Hour.

Meu, até a Hebe assiste e adora o programa, já disse isso diversas vezes.

As coberturas e acontecimentos da atualidade muitas vezes são melhores que a de programas jornalísticos.

E, falando nisso, Astrid simpaticamente passou pelo blog e também me enviou uma mensagem no Twitter, a respeito de minha crítica sobre o fato de não terem falado das eleições:

“li sua critica, mas o HH em tempos de eleições não podia falar sobre politica. coisas da lei eleitoral… em 140 caracteres.”

Salve, salve, simpatia! Mais que justificado, né? E uma pena isso ter acontecido, o HH teria contribuído e muito para os debates.

Agora é o seguinte: um programa como o HH não daria certo na TV aberta por ser inteligente demais para o gosto duvidoso dos telespectadores (duvido que passaria de um ponto), mas também seremos obrigados a ficar sem algo tão bom inclusive na TV paga?

#ficahappyhour



2 comentários em “O fim do Happy Hour, o GNT e o “probleminha””

  1. É simplesmente lamentável ter acabado um programa como o happy hour, porque era um programa inteligente e como já foi dito muito melhor que esses jornais que passam na tv, mas infelizmente oque é bom dura pouco, porque não tiram aquele big brother do ar? Aquilo sim deveria acabar é totalmente inútil, vulgar e não acrescenta nada as pessoas, mas infelizmente dá audiência porque a maioria das pessoas gostam é de porcaria.

  2. Continuo sentindo saudades do HH com Astrid!
    Até meu filho de 12 anos marcava ponto no sofá às 19h para assistirmos juntinhos ao programa…snif (Andrea)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *