O melhor especial de Natal e o melhor programa desde a estreia

Sou Esquenta Futebol Clube, fã de carteirinha. Do programa e de Regina Casé.

Ninguém, ninguém mesmo na televisão brasileira consegue fazer o que ela faz. É como se um de nós, aqui do outro lado, estivesse comandando aquele palco. Mas, claro, alguém do lado de cá que saiba fazer isso, como ela.

Quer dizer, que domine a arte de se comunicar. E a arte de ser gente. Como dizem, “Regina é muito gente”.

O Esquenta especial de Natal, ontem, foi pra lá de especial, assim como todas as edições. Mas teve um algo a mais: o monstro sagrado Fernanda Montenegro.

Casé disse que a atriz não gosta de ser chamada assim, e Fernanda concordou.

Desculpa, pode falar, então, p*** atriz? Com todo o respeito! A mulher emociona declamando versos! Arrepia.

Quando Dona Fernanda Montenegro caiu no samba, uau! Incrível, sensacional!

Quem imaginaria?

Regina Casé conseguiu o que nenhum outro entrevistador conquistou nesses trezentos anos de carreira da grande dama do teatro brasileiro.

Quando o Esquenta terminou, a vontade era ficar em pé e aplaudir o televisor.

Melhor programa dentre todas as temporadas e o melhor especial de Natal até o momento.

Eu digo até o momento porque, bem, ainda tem o Robertão amanhã. E tem Fernandona em Doce de Mãe.

Uma competição cujos vencedores são hors concours!

É, sobretudo, um “festival Fernanda Montenegro”. Foi homenageada no TV Xuxa, Esquenta e ontem, também, deu uma bela entrevista ao Fantástico.

À Folha, tratando sobre as perdas que tem sofrido, perguntou “Quem substitui? Ninguém!”.

É o que sempre pergunto, os grandes estão indo, o que vai sobrar? Eu tenho medo, diria Regina Duarte.

Salve, salve, Fernandona! #DIVA



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *