O que falta na programação das TVs atualmente?

Sinceramente? Tô numa fase em que não penso muito no que gostaria. Hoje quero que os diretores me surpreendam. E se não fizerem me perderam para outras mídias!

Escrevi e apaguei textos inteiros que havia escrito sobre o tema.

Minha analise rápida sobre os canais de TV aberta existentes aqui no Rio de Janeiro: TV Brasil, Rede Globo, Rede TV!, Bandeirantes, CNT, SBT e Rede Record.

TV Brasil é o canal esquecido, na memória só ficam gravados alguns poucos programas.. As reprises de programas infantis da TV Cultura de São Paulo, o Sem Censura e o Intervalo.

Rede Globo, gostaria muito que seus diretores repensassem a programação das tardes, e a exibição de novelas aos Sábados. O Vídeo Show tem excelentes quadros, bastante interessantes, porém o que joga no lixo todo o trabalho da produção são os apresentadores, aliás o texto da apresentação os torna piores. Vale a Pena re-reprisando novela “recente” com tantas na prateleira? Realmente não dá, outro dia tinha até esquecido que estavam exibindo Chocolate com Pimenta tamanho o meu desinteresse atual pela faixa.

Deveriam também colocar um ponto final em Malhação, que façam histórias para o público jovem a cada ano, mas com nomes diferentes. Creio eu que assim atrairiam a curiosidade, hoje há bastante preconceito com o nome Malhação. Novelas aos sábados é um crime contra a média no ibope. Poderiam exibir bons programas, filmes e seriados americanos ou até mesmo apostas nacionais como fazem à noite, pessoas interessadas em criar para esse horário é o que não vai faltar. Um outro ponto que pensei recentemente: A novela das 23h, como são quatro capítulos por semana e não se pode simplesmente jogar fora o futebol por que então não exibem às segunda, terças, quintas e sextas? A média da segunda iria fazer a Globo rir a toa, fora espantar o pior dia, a quarta feira.

Um último desejo seria a Marília Gabriela apresentando suas entrevistas aos domingos após o reality do UFC por exemplo. E a Hebe com um programa no horário hoje ocupado pelo Didi, seria ótimo vê-la fechando sua carreira na Globo e olha que não sou muito fã de seu programa.

Rede TV!, com condição de fazer muito, pois tem uma das mais modernas instalações, não fazem quase nada e o que fazem, com todo respeitos aos envolvidos, deveria ir pro lixo! Um dos atuais programas que me lembra a Rede TV! de 1999 é o SNL do Rafinha, impossível não notar a qualidade, porém qualidade não é sinônimo de ibope e identificação. Não acho que deveriam tirar o programa do ar, pois eles tem condições de irem se ajustando até ficarem realmente bons. Como deveria ter sido feito com toda a grade da Rede TV! do início.

Como não deu ibope rifaram praticamente tudo e escolheram o caminho mais fácil e o resultado foi uma rede de tv sustenta por um único programa, o Pânico, e lembrada por fofocas (TV Fama), bafos entre subcelebridades (Superpop), testes de fidelidade (Te vi na TV!) e papas defunto (A Tarde é Sua). Não vamos ser hipócritas de soltar um “ahh saudades da Manchete” por que  essa emissora também era de altos e baixos, mas impossível compara-la a Rede TV!, pois com 13 anos de existência já tinha muita história pra contar além de já ter batido a Globo no ibope, fora vários outros fatos que tornam a Manchete bastante respeitável.

Bandeirantes, de emissora onde eu não assistia nada a minha segunda colocada atualmente. Muitos são os destaques: CQC, A Liga, P24, A Tribo, Pânico na BAND, Jornalismo, Mulheres Ricas.

Faltam emissoras que investem em qualidade e opção. A que mais chega perto disso hoje em dia é Bandeirantes e mais recentemente o SBT tenta voltar a ser uma opção.

A Record não quer ser a primeira emissora no ibope e sim quer ser a Globo. Se for pra termos outra Globo fico com a original que mesmo ganhando com grande vantagem não dorme no ponto em grande parte de sua programação.

A Rede TV! tinha um excelente projeto em seu início, uma programação de qualidade e diferente, claro que não poderiam deixar de se importar com o ibope, mas não precisavam se tornar o nada que se tornaram, o que lhe vem a cabeça quando se fala em Rede TV! ? Desgraça nas tardes, bafos de subcelebridades no “Super”pop e testes de fidelidade armados? É essa era uma emissora que dizia ser uma opção de qualidade na nossa tv.

Nem todo o Brasil tem o desprazer de conhecer a CNT (Central Nacional de Televisão), o canal 9 aqui do Rio de Janeiro tem “99%” de sua programação vendida a televendas, religiosos e outros. Um crime. Nessas horas a gente se pergunta: cadê o Eike Bastista que tanto falaram que iria comprar o SBT? Ou qualquer outra pessoa que queira realmente fazer televisão? A CNT só existiu na época em que mantinha programação compartilhada com a TV Gazeta de São Paulo.


* do internauta Ricardo Ferrarez

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*