O que falta para a Sessão da Tarde? Clássicos!

O que falta para a Sessão da Tarde? Clássicos!

26 de junho de 2013 6 Por Endrigo Annyston

Quando se fala em Sessão da Tarde, entre as muitas possíveis reações, as duas maiores são: a lembrança de clássicos de quem passou a infância assistindo a sessão nas tardes ou quem reclame que é um espaço para filmes sobre animais que praticam esportes, falam, dançam e etc. A sessão estreou em 1974, e de lá pra cá  se perdeu em filmes de qualidade duvidosa e questionável, tanto que existe um grande coro dos que lutam para que ela seja removida e substituída por um programa ou algo que atenda melhor o público do horário.

Por mais que a audiência venha caindo ano após ano, a liderança é garantida e é difícil a busca por algo que encaixe bem a programação. Tendo em vista que o Mais Você quando estreou na faixa da tarde perdia audiência quando concorria com o Chaves do SBT, sendo  transferido para a manhã, onde até hoje é sucesso.

O que realmente falta é o investimento em filmes que marquem e que tragam essa sensação de nostalgia e qualidade. Se antigamente tínhamos Ghost, A Lagoa Azul, Elvira – A Rainha das Trevas, porque hoje não há busca por tentar trazer filmes que sejam capazes de conquistar a nova geração? Ano passado, quando exibido na sessão, “Sempre ao Seu Lado”, rendeu um barulho e conseguiu audiência.

O mesmo ocorreu nessa terça (25/06), conquistando 16 pontos, números não conquistados há um bom tempo. Um filme bonito, emocionante e baseado em fatos reais. Sem animais com “grandes qualidades”, apenas uma história. Mas nada contra a fantasia, a ficção  exercendo sua função, desde que tenha qualidade e saia do habitual. É complicado, mas é necessária essa busca, o público está pulando fora e há uma descaracterização do que um dia foi a Sessão da Tarde.

* Guilherme Rodrigues