O que Flor do Caribe e Sangue Bom têm em comum?

As duas novelas estão substituindo as piores audiências de seus horários (Lado a Lado que fechou no horário das 18h com 18 e Guerra dos Sexos às 19h com 23 pontos). E ao mesmo tempo que enfrentam essa “enrascada”, estão conseguindo, mesmo que de maneira leve, subir um pouco a audiência do horário.

Flor do Caribe é uma novela com imagens lindas, uma fotografia deslumbrante. Ao reparar bem, é possível ver nela a estética de A Vida da Gente, pois se trata do mesmo diretor (Jayme Monjardim), que não deixa passar nada em branco. Além disso, a trama também traz uma história clichê, mas que no fundo sempre dá certo, por que o público gosta de acompanhar e por que acima de tudo, é algo bem feito e produzido, então o que poderia ser uma história batida e na mesmice, acaba se tornando atrativa. A protagonista vivida por Grazi Massafera, que nunca esteve tão bem em cena, já foi aceita e é admirada pelo telespectador (pesquisa realizada pela própria emissora), a partir disso já se tem meio passo andado para prender o público. Agora é garantir que as histórias consigam evitar a famosa “barriga” e que as tramas, tanto centrais quanto paralelas, consigam ir andando.

Já Sangue Bom, taxada por muitos como “Malhação melhorada”, é uma novela leve, engraçada, gostosa de acompanhar, mas também sem grandes novidades. É a moça rica que esqueceu da origem humilde, o vilão canastrão, o mocinho pobre querendo o amor da moça rica, a mãe da mocinha rica que não quer ver a filha em companhia de pessoas pobres e etc. Quem lê dessa forma, imagina que se trata de mais uma produção. Mas não é. Talvez Sangue Bom não seja uma daquelas novelas inesquecíveis e que consigam ser lembradas por ter algo diferente como foi o caso de Cheias de Charme, mas está longe de ser algo ruim. Um elenco com grandes atuações, cenário bonito e um texto que apesar de não trazer nenhuma novidade, consegue ter a versatilidade pelo modo e caminhos seguidos. Vale à pena assistir e acompanhar. É garantia de boas risadas e de uma história boa.

Não é possível avaliar como seria o resultado se essas produções estivessem substituindo pelo menos outras que tivessem conseguido manter uma boa audiência. Talvez essa audiência teria sido estabilizada, mas não foi o caso. Por enquanto, elas conseguem subir aos poucos o que foi derrubado pelas suas sucessoras.

* Guilherme Rodrigues

2 thoughts on “O que Flor do Caribe e Sangue Bom têm em comum?

  1. Oi, Guilherme!
    Concordo com você a respeito de Sangue Bom. Acho mesmo que a novela está pagando pela baixa audiência de Guerra dos Sexos, o público notadamente, está aguardando pra ver se a novela vale a pena.
    Na minha opinião vale muito a pena. Acho Sangue Bom, uma novela divertida, simples e com história sim.
    Algo que me chama atenção é a abordagem que os autores fazem da adoção, sem ilusões e de forma bem realista. De um lado temos o Fabinho, mau caráter que foi adotado por uma mulher com um coração sensível e do outro temos um Bento aquela delícia de pessoa, com um caráter irretocável.
    Estou encantada com Sangue Bom e acho que os que a criticam duramente é porque não assistiram ainda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *