Oprah encerra seu show mostrando o que é fazer TV de verdade

Oprah é a melhor apresentadora televisiva do mundo. Muitos a invejam, querem ser a Oprah do seu país, mas poucos, bem poucos mesmo conseguem ser como ela.

Ora, a mulher apresentou seu programa final fazendo um monólogo. Na tela, apenas Oprah, falando durante uma hora.

Seus agradecimentos, suas mensagens finais, uma espécie de O Segredo televisionado.

E o que me fez dizer que ela sabe fazer TV de verdade?

Nem todos os profissionais que estão na telinha dominam o veículo. Ela sabe o que perguntar, para que câmera olhar, quando sorrir, quando chorar.

Se você analisar bem, Oprah não é tão natural. Ela é profissional, uma profissional da TV.

Isso a torna ruim? Não, é excelente, ela dá exatamente o que o público quer ver.

Mesmo falando de sexo, exploração sexual, pessoas com deformidades, qualquer coisa que aqui no Brasil veríamos como sensacionalismo, não é desse jeito nas mãos da apresentadora.

O tom é exatamente o que citei: um O Segredo televisivo.

Ela inspira, divide as dores dos convidados, resolve desabafar e falar de coisas que ela viveu assim como seu público – abusos sexuais, por exemplo – e a mensagem sempre é algo como: nós podemos fazer diferente, tudo depende de nossos atos.

Fechando o The Oprah Winfrey Show ela disse que se seus telespectadores se sentiam transformados pelo que aprenderam com ela, agora era a hora de compartilhar com outros semelhantes, que não precisamos ter uma plataforma como a dela, em um programa de TV.

Ou seja, todos podemos fazer algo, sermos melhores.

É uma lição de vida.

Conheci Oprah logo que a DirecTV se uniu com a SKY e, a partir de então, tive acesso ao GNT. Antes era como a música de Zeca Pagodinho sobre o caviar: só ouvia falar.

Entendi, logo de cara, porque a mulher era tão admirada e o motivo de conquistar tanta audiência ao redor do mundo. É única.

E corajosa: encerrar um talk show que apesar de estar no ar há 25 anos ainda tinha toda essa repercussão é para poucos.

E Oprah fez, fez porque ela quer mais, vai cuidar de seu próprio canal de TV.

Por agora digo que adorei os três programas finais da apresentadora.

Estou lendo a biografia de Oprah e também quero assistir A Cor Púrpura, que lhe rendeu uma indicação ao Oscar.

E quero, assim que ela voltar ao ar, continuar seguindo essa apresentadora que para mim, profissional da comunicação, é uma inspiração.

Ah, e que isso aconteça logo: a TV p-r-e-c-i-s-a de gente que realmente entenda de TV e que nos toque tanto quanto Oprah.

Obrigado!

4 comentários em “Oprah encerra seu show mostrando o que é fazer TV de verdade”

  1. Endrigo, lindo isso que vc escreveu sobre a Oprah. Os programas finais dela foram lindos….conheci a Oprah na internet….ela entrevista muito bem….não arranca só coisas pessoais, mas opiniões dos entrevistados, ela conversa, e não interroga. Vai fazer falta na TV!

  2. Oprah representa o SONHO! Ela é um fenômeno, não explica! Tão rica, tão poderosa e ao mesmo tempo simples. Não precisa tá se exibindo com joias no pescoço e nos dedos, igual a sem graça da Hebe que não representa nada pro Brasil, e terminou flopada porque nem no Sbt tava dando imaginem Rede Tv!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *