Os 18 anos de um dos melhores infantis da TV nacional

Ou o melhor?

A questão é que hoje o Castelo Rá-Tim-Bum está atingindo a maioridade, são 18 anos de história. A quase duas décadas a atração faz diferença no universo infantil.

Estava conversando no Twitter com a Angela Dip, que fez a Penélope, e comparei o Castelo com o Chaves. O programa é para a TV Cultura o que o mexicano é para o SBT.

De tempos em tempos o público redescobre o infantil e ele volta a registrar audiência superior a de muitos inéditos.

Tenho orgulho de dizer que cresci assistindo. Aliás, esse clássico da TV Cultura é o único que eu via enquanto ele ainda era produzido. Peguei Rá-Tim-Bum, Glub Glub e Mundo da Lua já prontos. Gosto do formato vitorioso do Cocóricó, mas eu já era grandinho quando começou.

Por isso posso dizer que o Castelo marcou minha infância, minha e a de muita gente.

E um formato único, um tremendo acerto. Roteiro, elenco, direção, pessoal da manipulação, tudo redondinho.

Nino, os tios mágicos, os meninos, porteiro, Caipora, Celeste, as fadinhas, Bongô, Tibio e Perônio… uma qualidade que não encontramos hoje em dia, não por falta de tecnologia e sim de vontade.

Com esse aniversário do Castelo a sensação é, mais uma vez, a de que o passado continua fazendo diferença.

Parabéns a todos os envolvidos!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *