Para comentarista excesso de jogos prejudica audiência de futebol

Em entrevista ao UOL o comentarista esportivo Walter Casagrande as muitas partidas exibidas pela TV afastam o público. Para ele, apenas os duelos mais atrativos dão retorno.

“Eu faço muitos jogos, e vejo que, nas grandes partidas, a audiência é bem alta. Acho que o excesso de jogos prejudica demais… Toda hora passa muito jogo, futebol vira uma coisa corriqueira. Antigamente, passava muito menos, cada jogo era uma atração”

Há três anos a Globo tinha 21 pontos de média com os jogos, em 2013 a queda é de 17,1%, somando 17,4 pontos.


“O Ibope televisivo está em declínio em todas as áreas. Hoje, as pessoas tem internet e um monte de outras coisas para passar o tempo. Não é só o futebol que está caindo. Tudo relacionado a televisão está experimentando queda”

Casagrande se posiciona a favor das mudanças praticadas pela emissora para tentar atrair novamente a atenção do torcedor:

“É uma coisa diferente. Pela queda da audiência, as pessoas têm que inventar outras maneiras de chamar a atenção. Acho legal quando trazem cantores, porque eu gosto muito de música, mas atores e ex-jogadores também são muito legais. Quando veio o Zé Maria [comentar Corinthians x Millonarios] foi sensacional. Na maioria das vezes, eles deixam a transmissão muito rica. Quando o cara acompanha e entende bastante de futebol, fica muito legal. Por exemplo, o [ator] Aílton Graça é corintiano doente, entende tudo do Corinthians, então, ele sabe bem do que está falando. Essa transmissão ficou muito legal. Às vezes até nem acrescenta nada na discussão futebolística, mas o fato da pessoa de outra área dar a opinião dele também agrega à transmissão”



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *