Passione e o pior capítulo de assassinato da história

12 de outubro de 2010 0 Por Endrigo Annyston

Gente, o que foi aquilo ontem?

Sim, fiquei muito feliz por finalmente me ver livre de Werner Shucrutes mas fiquei me questionando porque Silvio de Abreu não utilizou o mesmo recurso de Torre de Babel e não matou de uma vez toda a família de Saulo.

Maitê Proença, a única que se salvava por ali, também entrou na onda e sua atuação está deixando a desejar – até reproduzi a imagem do site da novela, dizendo que a família de Saulo está chocada. Colocaram a foto errada, né? Que choque?

E ontem, grande momento do folhetim, o texto estava ruim e as atuações de todo o elenco foram desprezíveis, a começar por Rodrigo Lombardi que foi o responsável por repassar a notícia através de Mauro. Terrível!

Não fosse por Fernanda Montenegro eu jogaria o capítulo no lixo.

Pra que tanto suspense e tanta divulgação, usando inclusive o Fantástico, pra exibir algo tão abaixo da média?

E é claro que sempre vamos ter como base nas comparações o texto impecável de João Emanuel Carneiro e as interpretações memoráveis de Patricia Pillar e Mauro Mendonça em A Favorita na cena de morte de Gonçalo, digna de Hollywood!

Aliás, o tempo passa e a gente continua sentindo falta de novelas de verdade. Sorte que tem Por Amor e Vale Tudo, senão…

Assiste aí e aprende Silvio de Abreu: