PEGN – Varejo lucra com produtos próprios

É crescente o número de produtos de marca própria nas grandes redes de supermercados. E o ‘Pequenas Empresas & Grandes Negócios’ deste domingo, dia 4, conta que quem lucra com este negócio são os pequenos empresários. Nos últimos quatro anos a produção destes itens quase dobrou nestas redes de varejo.

Aproveitando este crescimento, o empresário Jack Chouveke passou a fabricar lenços umedecidos. Ele vende para mais de 50 empresas e os pedidos são de, em média, de 50 mil unidades. Outra reportagem vai mostrar que uma empresa investiu por 12 anos no desenvolvimento de um produto que acaba com formigueiros que atacam plantações em fazendas. Com o formicida, que é vendido apenas pela internet por R$ 13, o empresário fatura R$ 15 mil.

Ainda na edição de domingo, uma matéria sobre a extração do sal no Rio Grande do Norte. O estado oferece 95% do produto consumido em todo o país. O empresário Sergio Torralba se aproveitou disto e há 21 anos começou a produzir sal marinho. Sua grande lucratividade vem da fabricação do suplemento alimentar para pecuária. Para concorrer com grandes empresas, ele fabrica um produto que custa a metade do preço do oferecido no mercado. Ao todo, são vendidas 100 toneladas do produto por mês.

E na reportagem do SEBRAE, o ‘PEGN’ vai até Visconde de Mauá, no Rio de Janeiro, para mostrar o turismo na região. Lá, proprietários e funcionários de hotéis e pousadas fizeram cursos profissionalizantes para aumentar a clientela.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*