Ponto de Vista: Quem me fez sentir em 2010

2010 foi um ano de crescimento para mim e para o Cena Aberta. Juntos passamos por dois momentos: uma mudança brusca, quando esse espaço completou 10 anos no ar e deixou de ser um blog para ser um site.

No meio do caminho cheguei em meu limite com a televisão brasileira e dei meu grito de liberdade: o Cena Aberta ainda critica, faz birra, mas optou pelo que realmente vale a pena. Chega de bater a cabeça e exigir uma TV melhor.

Não tá bom? Bola pular fora do barco e buscar melhores opções tanto na TV aberta quanto na paga. Esperar um ano para ver episódios de séries queridas? Isso não nos pertence mais.

Assistir novelas de autores loucos que se esqueceram como se faz um bom roteiro? As novelas do Viva estão aí exatamente para serem nosso refúgio.

Mas esse texto não tem o intuito de reclamar, já fizemos muito disso o ano todo. Neste último texto quero fazer uso da expressão que me acompanhou durante 2010, o antigo slogan da Warner Channel.

Portanto, eis os programas, personalidades e demais situações que me “fizeram sentir” em 2010:

Na TV brasileira as séries Força Tarefa, A Cura e os jornalísticos Profissão Repórter e A Liga.

Os apresentadores Hebe, Silvio Santos, Tiago Leifert, Xuxa, Ana Maria Braga e Serginho Groismann.

Séries americanas me cativaram ainda mais em suas novas temporadas: Brothers & Sisters e Cougar Town são hoje minhas favoritas.

Também tive o prazer de conhecer a deliciosa Nurse Jackie e a emocionante The Big C.

Morri de rir com Old Christine (saudaaaade!!!), The Middle, The Big Bang Theory e Two and a Half Men.

Ainda falando sobre séries, estou cada vez mais envolvido com Parenthood e, putz, que ano bom o de Private Practice!

No universo musical hoje meu coração bate mais forte quando o assunto é Victor e Léo, super queridões. Talento de verdade, gente que compõe, canta e encanta.

Os novos DVD´s de Ivete Sangalo e Exaltasamba também me fizeram sentir.

Chorei litros com a atuação inesquecível de Alinne Moraes como a Luciana de Viver a Vida, grande atriz!

Nos cinemas merecidamente Sandra Bulock levou o Oscar: Um Sonho Possível é realmente emocionante.

Meu livro favorito? Esse ano foi fraco… quem me divertiu mesmo foi Os Delírios de Consumo de Becky Bloom.

Ah, não posso me esquecer da fofurinha da Palmirinha Onofre que nos divertiu e tanto nos emocionou!

E Marina Silva? 2010 também foi o ano dessa mulher que surpreendeu muita gente com a “força verde”.

A Globo completou 45 anos, se manteve líder e deixou a cópia comendo poeira. Não vive sua melhor fase mas ainda assim se mantém melhor que as outras.

Meu canal favorito?  Aquele que eu mesmo montei com downloads e fazendo minha própria programação.

Um homem? José Alencar, exemplo de garra: sua luta pela vida emociona e inspira!

2010 foi o ano em que não apenas o Cena Aberta deu seu grito de liberdade, mas onde os internautas descobriram que esse veículo é nossa arma contra a falta de respeito.

O que falta dizer?

Obrigado internautas pelos debates, pelo carinho, críticas… companhia!

Este artigo fecha um ciclo, o Cena Aberta entra em stand by a partir de amanhã, quando conheceremos os melhores do ano de 2010 que vocês elegeram.

Depois, uma programação especial de férias.

Até 2011!


* por Endrigo Annyston



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *