Primeira Página: Altas Horas consegue se superar a cada semana

7 de junho de 2010 0 Por Endrigo Annyston

Não canso de repetir neste espaço o quanto gosto do Altas Horas e a admiração que tenho por Serginho Groisman por conseguir fazer um trabalho digno e diferente de tudo o que se vê em TV aberta.

Nada de gente chorando porque ganhou uma casa nova ou abuso da desgraça alheia para atrair a audiência.

Cultura, e cultura útil, esse é o prato principal de seu programa de auditório.

Sim, é escondido nas madrugadas. Fosse diferente talvez não estivesse no ar pois infelizmente não é o tipo de programa que seria sucesso entre os telespectadores em geral. É o que podemos chamar de “segmentado”.

Só que, vejam bem, acaba fazendo sucesso em um horário em que ninguém apostaria.

No último sábado Groisman presenteou Erasmo Carlos e os telespectadores com um super especial em homenagem aos 50 anos de carreira do cantor/compositor.

Até nesse sentido o apresentador consegue se sobressair, afinal, fizeram tanto barulho por conta do aniversário de carreira de Roberto Carlos ano passado e em 2010 seu grande parceiro e responsável pela criação de muitos de seus sucessos não está recebendo a mesma atenção da mídia. E merecia.

Que maravilha para nossos ouvidos poder conferir a parceria de Erasmo com Wanderléia, Adriana Calcanhoto, Paula Toller, Maria Bethânia e cia. Um achado!

E em meio a uma festa Serginho não se esqueceu de um tema importante que virou uma campanha no Altas Horas: o bullying.

E sabe o melhor de tudo? Enquanto os programas de domingo competem por exibir “qualquer coisa” pra ver quem se sai melhor no ranking de audiência, me sinto privilegiado enquanto assisto a reprise do Altas Horas no MultiShow.

Obrigado “garoto”, mais uma vez!