Primeira Página: Cama de Gato se perdeu com o tempo

19 de janeiro de 2010 24 Por Endrigo Annyston


Os atuais capítulos da novela das seis não chegam aos pés dos da estreia.

Geralmente observamos uma produção ter uma estreia ruim, e, a partir de pesquisas junto aos telespectadores, autor e diretor vão buscando formas de contornar os problemas para torná-la atrativa. Não é o que se observa aqui.

Cama de Gato entrou em cena com uma pegada que os seguidores da Cena Aberta apreciam: o ritmo frenético que embalou a trama de A Favorita, do autor João Emanuel Carneiro. Nos primeiros capítulos pudemos notar os “dedos” do citado autor na história, afinal, ele é supervisor da trama.

Os primeiros capítulos foram tão frenéticos que dava realmente a impressão de que vinha coisa boa por aí. Não veio.

Cama de Gato rapidamente ganhou uma pegada de novela comum e perdeu totalmente o ritmo. Virou mais uma histórinha boba de amor com vilões tentando fazer de tudo para estragar a “vitória do bem”, nada mais que isso.

A audiência da telenovela é um belo exemplo do resultado dessa mudança que o telespectador também reparou: estreou bem, e, hoje, tem dificuldades para registrar ao menos 25 pontos.

É bem verdade que nos últimos capítulos, quando Gustavo voltou a ser rico e agora mais uma vez se vê na mira de Verônica, a trama ganhou novo fôlego, mas, ainda assim, falta muito para recuperar a pegada do início.

Uma pena.