Primeira Página: Record tem munição mas não saber usar

12 de março de 2010 19 Por Endrigo Annyston


Um caso curioso acontece com a TV Record. Tem equipamentos de alta tecnologia, jornalistas, atores, autores e demais profissionais de primeira categoria, e, no entanto, após incomodar a Globo, voltou a brigar com o SBT.

A Fazenda 2 terminou há poucas semanas e uma sensação estranha ficou no ar. Tinham todo o aparato técnico necessário: uma bela fazenda para servir de cenário para o dia-a-dia dos concorrentes, câmeras espalhadas por todos os cantos e participantes que não eram fracos e sim até superiores e mais interessantes que os da primeira.

Mas o que aconteceu, de fato? Simplesmente colocaram os confinados dentro da Fazenda e acharam que isso bastaria para gerar conflitos, polêmica, e, por fim, audiência. É preciso criatividade.

E por criatividade não vamos entender como as loucuras que Silvio Santos fez com a Casa dos Artistas, mesclando “famosos” com fãs, pessoas que queriam protagonizar novelas ou afins. Aqui falamos que profissionais que bolem situações que promovam conflitos entre os concorrentes, como acontece no BBB.

E o mais engraçado é que não apenas os envolvidos na produção de A Fazenda ficam assistindo tudo de braços cruzados. O pessoal do Hoje em Dia e o do Geraldo – antes de ser cancelado – ficavam de butuca esperando a hora de usar e abusar de uma situação até a fonte secar. Mas, como nada aconteceu, Geraldo rodou, depois o diretor do Hoje em Dia, que por sinal também dirigia a atração de Geraldo Luís.

Não bastasse isso, vemos a emissora que já usou de toda sua prepotência para dizer que o SBT já não existia mais se “inspirar” na maior cara de pau na concorrente. Depois de ter a super ideia de exibir séries às 21h, retornaram com o Tudo a Ver em “versão policial”, para bater de frente com Boletim de Ocorrências. Claro, além de agora ter seu próprio Domingo Legal – e não há vantagem alguma nisso, haja vista a audiência de Gugu aos domingos.

Tudo isso depois de copiar duas coisas que já eram criticadas no canal de Silvio Santos: as constantes mudanças da grade e o contrato com a Televisa.

O que leva a Record, com toda a estrutura que montou nos últimos anos, a se espelhar em uma concorrente que enfrentou uma dura crise e que, apesar das recentes melhoras, ainda está apagada, apesar de se dizer feliz?

Estamos sem respostas, portanto, façamos como o pessoal da Record. Vamos ficar sentadinhos aguardando pra ver no que dá.

* da coluna Cena Aberta no TV Magazine