A primeira presidente do Brasil e a vergonha nacional

6 de novembro de 2010 0 Por Endrigo Annyston

Enfim, já temos o nome da nova presidente do Brasil: a partir de Janeiro o país será comandado por Dilma Rousseff, uma mulher. A primeira.

Acho isso de um atraso fora do comum. Comemorações como essa e o “primeiro negro apresentando o jornal nacional”, “primeira negra protagonizando a novela das oito”, dá até vergonha.

Definir alguém por seu sexo é algo muito pequeno. Todos são capazes independente disso.

E é exatamente esse o ponto: estamos atrasados nesse sentido e em algo que ficou visível especialmente após uma estudante de direito – eu disse direito!!! – postar algo totalmente preconceituoso no Twitter. Ofendeu os nordestinos e ainda disse que deveríamos afogá-los.

Como assim? A pessoa estuda para defender os outros e faz algo que sequer tem defesa?

E quem é ela pra se achar melhor que um nordestino? No mínimo Deus, pois acha que eles merecem morrer.

Só que, bem, esse é um exemplo que ganhou proporção porque chegou até a mídia. Não foi apenas essa moça que colocou pra fora seu preconceito.

Da mesma forma não é a primeira vez que eu lamento e muito o quanto o Twitter passou a ser uma arma nas mãos de pessoas que não sabem o significado da palavra respeito.

Homens, mulheres, negros, brancos, nordestinos ou americanos, indianos, poloneses, todos somos seres humanos. Iguais.

Mas quero ser tratado de forma diferente de pessoas que se portam como animais, pois nem eles são tão irracionais. Nesse caso eu tenho preconceito também.

Mas e aí, agora temos uma mulher comandando o Brasil. Querem apostar quanto que a primeira coisa que Dilma fizer que não for do agrado de alguns a acusarão por ser mulher?

A questão, no final das contas,  não é o fato de ela ser mulher ou o de nordestinos terem votado nela.

O Brasil é maior que o Nordeste e, se ela ganhou, foi porque a maioria dos brasileiros quis assim. Agora, concordando ou não, resta torcer por Dilma porque o nosso futuro está em suas mãos.

Torcer contra é torcer contra o Brasil.

Por fim, já que o assunto é eleição, gostaria de parabenizar o Central das Eleições da GloboNews, completo e eficiente, fez uma cobertura exemplar das Eleições 2010.

Cobertura essa, aliás, feita por homens e mulheres.