Private Practice: Season Finale triste… triste!

Como disse no artigo anterior, Violet ficou devendo na terceira temporada após aquele boom que foi a season finale da segunda.

Viveu rodeada de conflitos, enfrentou um julgamento totalmente sem sentido e só no penúltimo episódio teve uma atitude condizente ao conversar com Pete.

Violet contribuiu para o início do ano atual ser totalmente sem sal, o que não durou. Logo Private Practice voltou às boas, o que culminou numa season finale do tipo… Oh My God total.

Eu poderia esperar qualquer coisa, qualquer coisa mesmo, menos um final tão triste, afinal não tinha lido nada a respeito.

Apesar de os casais que viveram limitações amorosas terem se acertado nos 45 minutos do segundo tempo, uma tragédia antecedeu esse momento de paz que fechou o ciclo atual.

Maya sentiu as contrações antes da hora e pediu ajuda a Dell. E aí? Um acidente acontece e ela pode ficar paraplégica – enquanto isso todo mundo se esquece de Dell, que aparentemente está muito bem e colaborando, como sempre fez.

No finalzinho, quando ele passou mal e várias complicações com ele ocorreram em sequência, imaginei que viria o pior quando pediu para ver Betsey… e, pootz, Dell precisava mesmo morrer, depois de tudo o que passou?

Inacreditável, era um personagem simpático e fiquei realmente triste nessa hora, afinal realmente é parte importante em Private Practice.

Apesar disso não há como não dizer que foi uma tremenda season finale, deixando muita confusão pra ser resolvida na sequência.

Naomi vai ter que lidar com a recuperação da filha e o envolvimento entre Addison e Sam, que ficou cada vez mais forte e inevitável.

Tem o vai e vem entre Charlotte e Cooper e o que vai dar essa nova chance entre Violet e Pete, e eu definitivamente espero que Amy Brenneman ganhe sequências mais interessantes na quarta temporada.

Resta esperar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *