Público é ‘injusto’ com “Aprendiz – O Retorno”

Público é ‘injusto’ com “Aprendiz – O Retorno”

1 de novembro de 2013 3 Por Endrigo Annyston
Roberto Justus

Acho que Roberto Justus é do tipo que ‘se acha’. O empresário retomou o reality show, que estava sendo comandado por João Dória Jr. e, nada modesto, disse que o formato tinha sua cara e que o público pedia seu retorno. Curioso observar que a atual edição já tem a pior audiência da história, desde a estreia na Record.
Se o público queria tanto, por qual motivo a audiência não responde? Tá, concordo, apesar disso, que o reality tem sua cara. Dória não tinha o pulso firme e a coragem de ‘sambar’ nos concorrentes como Justus faz, e isso garante parte da graça do “Aprendiz”.
A atração, desde a estreia, é uma das melhores opções da Record, sempre com qualidade elevada e o tipo raro de programa em que você aprende enquanto assiste. São muitas as dicas que podem ser absorvidas através dos sermões que os concorrentes ouvem.
Nesta edição, em especial, temos um Justos ainda mais fulo pois, obviamente, por serem ex-participantes, eles deveriam estar melhor preparados para enfrentar as provas e, especialmente, as salas de reuniões. Não é o que acontece. Alguns, continuam tão crus quanto nas versões que participaram anteriormente.
O apresentador e seus conselheiros não perdoam. Suas tiradas e a dos próprios participantes geram expectativa no público, pois garante também muitos risos. Por essas e outras, não dá pra entender os baixos índices.
Dizer quer o programa entra no ar muito tarde é chover no molhado, afinal, quando foi que entrou mais cedo? Desgaste? A menos que os telespectadores tenham cansado do formato, essa hipótese também pode ser descartada, afinal, essa é uma das melhores temporadas, senão a melhor.
Talvez o fato de a concorrência estar mais competitiva, sendo que agora a Globo tem três programas na linha de shows e a Band exibe “A Liga” e “Agora é Tarde”? Muita coisa pode ser pensada, mas, ao menos uma certeza a coluna tem: “O Aprendiz” segue imperdível.