Quando o Fantástico emociona e a simplicidade de Sonia Bridi

Me emocionei ontem durante quase todo o primeiro bloco do Fantástico enquanto exibiam as reportagens de Marcelo Canellas e Sonia Bridi.

De um lado Andrey, o catador de latinhas que salvou a vida da menina abandonada em uma caçamba. Conhecemos a história desse herói, descobrimos como ele virou um morador de rua e nos emocionamos com o encontro dele e o filho.

Como pode uma pessoa tão bacana ter esse destino, vivendo nas ruas?

Do outro Sonia Bridi e um dos sobreviventes da tragédia em Realengo. Semanas após aquele momento de dor e desespero, um dos atingidos se mostrou recuperado e garantindo que sua vida não será abalada por conta do que viveu. É o que esperamos!

E o que eu queria destacar, no final das contas, é o trabalho de Sonia.

Ela é de uma delicadeza e simplicidade ímpar! Fala com os olhos, passa segurança aos entrevistados.

É um prazer assistir qualquer matéria da jornalista, veja:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*