Que deselegante! Os piores do ano de 2011

31 de dezembro de 2011 0 Por Endrigo Annyston

Esse foi um ano positivo para a TV brasileira, especialmente para Globo, SBT e até a Band. O canal dos Saad teve índices expressivos com novas produções, dentre elas o novato Agora é Tarde.

Já a Record valeria um piores do ano como “conjunto da obra”. Nada deu certo no canal nesse ano, tirando Rebelde, mas, como um dia fez o SBT, tiveram a proeza de ficar trocando o horário da novelinha a todo momento e, como na versão exibida pelo canal de Silvio Santos, perderam audiência.

As principais apostas da casa A Fazenda, Ídolos e O Aprendiz colecionaram micos, dentre eles o fato de perderem para a mofada A Praça é Nossa. O Aprendiz, aliás, terminou com míseros sete pontos de média.

Produções mais velhas desceram ladeira, como Jornal da Record e Hoje em Dia.

A Globo também viveu dias ruins com Batendo o Ponto, devidamente cancelada, e Macho Man. Uma boa ideia que virou um emaranhado de clichês e amargava média de 13 pontos, tão fraquinha quanto Lara com Z.

No SBT nem tudo foram flores, ainda deram uma desrespeitadinha básica no telespectador para não perder o costume. The Big Bang Theory vazou logo na segunda semana de exibição, no entanto, num balanço geral, 2011 foi bacana para o canal. A Record que o diga…

Ah, e o que é Amor & Revolução? Até os mofos da tarde sambam nessa novelinha uó. Tem gente que vai mudar o nome pra Tiago Shatiago…

O Jornalismo televisivo foi outro que viveu dias de deselegância. No quesito “ninguém merece” estão na pole position Fabíola Reipert e Keila Jimenez, tipo irmãs gêmeas.

Na TV paga, por conta dos queridinhos da Classe C que estão “abalando Bangu”, a dublagem tá dominando geral. A classe A e B que chegou primeiro e já era desrespeitada pelo atraso na exibição de filmes e séries, agora leva a pior por conta do povo que tem preguiça de ler.

E ainda teve aquele programa quase pornô com duas ex-BBB´s. Quenda!

Entretanto, contudo e toda via se eu tivesse que escolher o que realmente teve de pior na TV, num ranking, a primeira posição ficaria com a falta de respeito, a grosseria, estupidez e agressividade com que imbecis trataram a jornalista Monalisa Perrone enquanto fazia uma entrada ao vivo no Jornal Hoje.

O “que deselegante”, esse que virou um bordão de sucesso da simpática Sandra Annemberg para descrever o acontecido, traduz a situação mais chata ocorrida no veículo neste período.

Aliás, cadê notícias sobre o que aconteceu com aquele idiota?

Pra variar, deve ter terminado em pizza…

#brasil