Raising Hope: Acho que eu nunca ri tanto (1X01)

Tá, vivo dando gargalhada e não dá pra medir quando rimos mais ou menos durante nossa vida.
O que sei é que desde o primeiro segundo Raising Hope prende a atenção e faz 20 minutos passarem tão rápido quanto aquele herói The Flash.
E se eu já estava achando o máximo a avó beijando o neto ou usando apenas sutiã, a menina louca que transa com o desconhecido após uma fuga e depois leva uma cacetada por ser uma criminosa ou o bebê voando por não estar preso ao carro…
Bem, quando Jimmy e sua mãe vomitaram em Princessa Beyoncé eu tive certeza absoluta que essa série tem tudo para ser a grande sensação da temporada. É de chorar de rir!
Aliás… Princesa Beyoncé, sério? E o lance de que comer papinha de menino faz nascer um pênis? hahaha
A véia fazendo topless?
Olha, a menos que os roteiristas sejam do tipo que tem uma boa ideia para um episódio super foda e se percam depois, Raising Hope pode ser uma gratíssima e divertida surpresa. E eu espero que seja!
O piloto é a prova de que ainda há espaço para novas e boas histórias. O “mais do mesmo” é só pra quem tem preguiça de pensar e passa a vida escrevendo a mesma coisa – como os novelistas do Brasil.
Que venha o segundo!


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *