Record enfrenta sérios problemas com suas novelas

15 de fevereiro de 2012 0 Por Endrigo Annyston

Não é só a Globo que anda enfrentando uma crise com seus folhetins. Lá na Barra Funda a coisa também não tá fácil.

E não é de agora.

Primeiro tinham parado de produzir duas telenovelas ao mesmo tempo, a audiência não estava correspondendo. Fora isso, as histórias precisam ficar quase um ano no ar para que, finalmente, conquistem o público e elevem os índices.

E tá aí o grande problema: com apenas uma produção, o elenco fica encostado.

Alguns podem até gostar, outros, entretanto, querem trabalhar, afinal, quem está na TV fatura em publicidade e também conquista espectadores para peças e filmes.

E aí que mais atores vão deixando a casa. Uns porque querem e outros porque a emissora decidiu não renovar.

É um retrocesso para uma emissora que iria conquistar o mundo em alguns anos.

Aliás, li dias atrás que após a segunda temporada de Rebelde podem optar por manter no ar apenas a faixa das 22h, além das minisséries anuais.

Isso me lembra o SBT: na década de noventa colocaram três novelas no ar, Colégio Brasil, Antonio Alves Taxista e Razão de Viver. Pergunta se deu certo?

Na Record, isso ocorreu na época de Alta Estação.

Quem muito quer…

Insisto gente, trabalho sério, essa é a palavra. Loucura momentânea é tipo ganhar na loteria, leva o nome de tiro no escuro.

Difícil sustentar algo assim.