Record finalmente copia algo bom da Globo

O planejamento da Globo é algo incrível. Geralmente já entram o ano com 90% da programação acertada.

As novelas, duração das temporadas de séries e programas da faixa nobre, próximas minisséries ou especiais.

E esse nunca foi um dom da Record. Tanto que tiveram que correr para produzir Balacobaco quando já tinham desistido de Máscaras. Não havia nem pré-produção.

Algo mudou.

Em sua coluna desta sexta Patrícia Kogut anunciou a sequência das próximas atrações dramatúrgicas do canal. Tem fila até 2015.

Depois de Dona Xepa e Pecado Mortal, a segunda marcando a estreia de Carlos Lombardi, “vem_aí”: Cristianne Fridman, Margareth Boury e Marcílio Moraes.

Pelo jeito realmente Lauro César Muniz abandonou o barco. Será que apostará em minisséries?



2 comentários em “Record finalmente copia algo bom da Globo”

  1. A Record pode até ser "especialista" em copiar coisas das outras redes, mas algo que pelo menos de bom, ela faz é não imitar a Globo em uma coisa que eu já torço para que a Vênus Platinada abandone de uma vez por todas: que é o modo de produzir novelas com linguagem de cinema, que faz as imagens parecerem as de um filme e que infelizmente se tornaram hábito naquela emissora e que já vem desde 2011, com a estreia de Cordel Encantado, pra uma novela como aquela, tudo bem uma inovação como essa, mas manter isso até agora? Um dia, quando estava assistindo Avenida Brasil, passou uma cena da Tessália (Débora Nascimento) sentada na rua e tive a impressão de estar vendo uma foto colorida antiga, que foi tirada há pelo menos 40 anos, tudo por conta das tais "imagens cinematográficas". Era tão bom quando a Globo produzia suas novelas com imagens de televisão (a última foi Aquele Beijo, 2011/12), com imagens bonitas, vide reprise de O Profeta e quem quer pelo menos descansar por um pouco da sensação de que está se assistindo filme a toda hora em vez de novela, tem que se contentar com a série Louco por Elas (que graças a Deus escapou desse modo estranho de fazer tv), as cenas de novelas anteriores a essa (infeliz) fase, no Vídeo Show e então recorrer a reprise de O Profeta no Vale a Pena Ver de Novo. Espero que a Globo caia em si e volte a fazer novela com cara de novela como sempre fez e não com aparência de filme e veja que cada macaco tem que ficar no seu galho: linguagem de cinema para filme e linguagem de televisão para tv. Torço para que isso volte a acontecer o mais rápido possível

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *