SBT chora as pitangas por conta do Ibope

2 de abril de 2013 3 Por Endrigo Annyston

É a notícia mais comentada nas colunas de TV desta terça-feira: a mudança na aferição de audiência, no caso, crianças entre 4 e 10 anos deixaram de ser consideradas.

De acordo com Flavio Ricco,

Diante do que o SBT coloca, até como algo que a direção da emissora levantou cuidadosamente nos últimos meses, é natural que ficaram com ela os maiores prejuízos. Toda a sua programação, na parte da manhã, é voltada para o público infantil, enquanto a concorrente direta, Record, já de algum tempo se ajustou melhor a este novo cenário.

Em outras publicações, entre os questionamentos do SBT, está o fato de ter perdido audiência com as produções infantis sem “mudanças significativas”.

Devo desenhar??

Patati e Patatá perderam tempo no ar e a atração sofreu modificações.

No Bom Dia & Cia tiraram o Yudi e trouxeram o Bozo. Com ele, desenhos do arco da velha. A queda de audiência foi instantânea.

Depois rifaram a Priscila e inseriram crianças de Carrossel. Agora também trouxeram Maísa Silva de volta.

Durante a tarde, voltaram com Chapolim e já sumiram com o mexicano. As séries pós almoço viraram noturnas.

E por aí vai.

Se isso não são mudanças significativas, sinceramente, fico em dúvida sobre o real significado da palavra m-u-d-a-n-ç-a-s.

Tipo a Globo, os horário são os mesmos, mas, sem Cheias de Charme e Avenida Brasil, uma queda extremamente s-i-g-n-i-f-i-c-a-t-i-v-a aconteceu.

Pode ser que essas novas diretrizes do  Ibope mudem alguma coisa, no entanto, todo o resto também deve ser considerado.