SBT erra e erra feio com o novo SBT Brasil

Eu já disse aqui o que achei do novo SBT Brasil. Matérias de gaveta e uma promessa de um jornal popular que ficou no papel.

No papel porque uma das ideias era retomar o formato de jornalismo opinativo, algo que já foi um dos destaques da emissora nos tempos do TJ Brasil com Bóris Casoy.

Eis que investiram em Raquel Sheherazade, jornalista que ficou famosa por dizer o que pensava sobre o carnaval.

Só que o problema é o seguinte: a moça daqui a pouco vai opinar até sobre “batatinha quando nasce” tamanha é a obviedade de seus comentários.
Com tanta coisa polêmica e interessante por aí, não?

E a audiência não está correspondendo, segundo a coluna Outro Canal desde a estreia a média do novo SBT Brasil é de 4,2 pontos.

Em abril, com Carlos Nascimento, a diferença não foi grande, mas ele teve 0,2 a mais.

Pelo barulho que fizeram e para o tanto que esperavam da nova apresentadora…

Só que é aquela velha história: jogam qualquer coisa no ar acreditando que só isso basta para obter retorno.

Vejam bem: a ditatura militar é um assunto interessantíssimo, mas de qualquer jeito e num texto medonho do Tiago Santiago, quem quer ver?

Ou seja, o buraco, no SBT, é mais embaixo.

Tá faltando gente que saiba fazer de verdade.



9 comentários em “SBT erra e erra feio com o novo SBT Brasil”

  1. Todos os ex-chefes de jornalismo do SBT que foram demitidos devem estar rindo a toa!!! auehuaheuaheu
    A cada 6 meses entra um com a promessa de levantar o jornalismo da emissora, mas parece que nada podem fazer já que quem realmente manda não muda.

  2. E digo mais, Silvio Santos perdeu a mão faz tempo, aliás perdeu não só a mão como perdeu o Panamericano, Televisa, a Hebe, o Gugu, o Baú… e por aí vai.Daqui perde até a íris Abravanel auehuaheuaheuaheuae

  3. O problema é com o SBT. Concordo com a opinião do Ricardo>: SS perdeu a mão faz tempo… Ele já perdeu Gugu, Hebe, Televisa…

    Mas a fila anda, quem adivinha a próxima perda do SBT? Eu falo que é o Chaves. Venho dizendo isso há tempos e, sem o Chaves, o canal perde a seguir a Warner.

    Tudo bem que tem emissoras por aí que dão média mensal de 1 ou 2 pontos e se mantém no ar. Será que o SBT vai continuar vivo com 1 ou 2 pontos? Quem viver verá!

  4. Lucille, mas essas emissoras operam com esse ibope há tempos, já o SBT… Pra mim se continuar assim vai terminar como a Manchete, "investindo" em produções equivocadas e se afundando em dívidas sem volta.

  5. O problema é que supervalorizaram essa moça (por causa de um comentário muito bem feito,por sinal), sobre o carnaval.

    O Bóris Casoy ganhou fama com esse tipo de jornalismo mas suas críticas eram dirigidas (geralmente à classe política).

    Críticas pulverizadas sobre tudo é difícil dar certo para um âncora de telejornal. É complicado.

  6. Boa alternativa mesmo, Endrigo. Lembro da Salete Lemos ainda na Record, quando ela era comentarista no JR, que na época era apresentado pelo Bóris Casoy.

    Lembro dela na Cultura também, que lamentavelmente foi demitida do canal.

  7. Sobre este assunto, tenho aquela sensação de "Eu já sabia", a moça ficou famosa por um comentário óbvio e equivocado, feito sob encomenda para causar polêmica e agradar aqueles que não gostam da festa, mais clichê impossível.
    O SBT já tentou vários formatos e âncoras competentes, mas esqueceu que isto é só a embalagem, para obter sucesso é necessário investir no conteúdo e mesmo assim, o resultado não é imediato, é necessário dar tempo para que o público consumidor de jornalismo, exigente por sinal, perceba as mudanças.

  8. É quase que impossível prolongar o tempo de sucesso de web-celebridades, imaginem Luisa Marilac com um programa só dela, teria que dizer pra sempre o famoso "pohaaann" e graça acabaria no primeiro programa. Tem muita coisa da internet que não dá certo fora dela, como o O Criador que tem umas esquetes na Rádio Mix, os tweets dele são muito engraçados, mas falando na rádio fica totalmente "na hora foi engraçado".

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *