SBT mudou e o público não gostou, no entanto, aprovam o mais do mesmo

24 de novembro de 2011 0 Por Endrigo Annyston

Ontem uma discussão interessante rolou no box de comentários do Cena Aberta. O assunto era “o SBT deveria investir mais na programação”.

Discordei, afinal, por anos a emissora foi acusada de não investir em jornalismo.

Aí Silvio Santos investiu em uma super estrutura e o público rejeitou.

Tentaram uma revista eletrônica, games, aquele Vida de Novela e até investimentos pesados em Amor & Revolução, prática que também não é comum no canal que sempre preferiu algo mais simprinho.

O resultado?

O público mais uma vez rejeitou, assim como diversos produtos que foram testados na linha de shows e não agradaram.

E aí o canal volta a fazer o que sempre fez “de melhor” e os resultados voltaram a aparecer.

O que significa?

Pra mim o SBT é tipo o Canal Viva da TV aberta. É assim que o público aprendeu a gostar e criou identidade, por isso estão aos poucos voltando a sintonizar a emissora.

Ao mesmo tempo os investimentos foram feitos. Trouxeram Eliana e Raul Gil, modificando assim as tardes de sábado e domingo; Silvio Santos é outro que voltou a chamar a atenção com o novo Um Milhão na Mesa; o retorno bem sucedido de Marília Gabriela, dentre outras apostas.

E nem deixaram de pensar em jornalismo, apesar da rejeição. Continuam tentando acertar com o SBT Brasil e trouxeram o Conexão Repórter.

Se o cliente tem sempre razão, pra que “dar murro em ponta de faca”?