SBT, pra variar, dormiu no ponto

7 de março de 2013 14 Por Endrigo Annyston

2012 terminou com o SBT voltando a brigar com a Record. O sucesso Carrossel tornou o canal de Silvio Santos novamente atrativo.

Mas aconteceu o que todos esperávamos: ao invés de aproveitar o fato de o telespectador estar com os olhares voltados para a emissora, permitiram que o canal de Edir Macedo se reestruturasse.

A impressão que dá é que ficaram ali, quietinhos, pra ver se eles realmente conseguiriam.

Nada, nada foi feito para impedir o contrário. Quer dizer, só cometeram os equívocos de sempre.

Trouxeram de volta a grade o Quem Convence Ganha Mais que já não tinha emplacado em uma primeira temporada. E só.

Claro, estão preparando o remake de Chiquititas, na certeza de que manterão o público conquistado por Carrossel. As chances, são muitas, mas e se não der certo? O que sobra?

Nada.

Carrossel ajudou a melhorar os índices do SBT Brasil e da grade noturna como um todo, só que é preciso parar de ficar aguardando milagres e colocar a coisa pra funcionar.

A Record saiu de um fiasco como Máscaras e, após uma estreia acanhada, Balacobaco já mostra alguns resultados. Mesmo não tendo os mesmos índices do passado, elevou a audiência da casa que também tem José do Egito.

Enquanto isso, no SBT, nem o Bom Dia & Cia anda registrando a mesma audiência de tempos atrás. E olha que é o único infantil da faixa.

Ou seja, mais um momento do “agora vai”: com a entrada de Fátima acreditaram que ganhariam pontos com facilidade, mas fizeram alguma coisa para merecer? Pois é, o Encontro registra mais que a TV Globinho e saiu ganhando.

O SBT precisa sair dessa vibe “quem espera sempre alcança”, pois, nesse momento, estão mais próximos da Rede TV que Record e Band.

Não digo no quesito audiência, mas quem é que, assim como o SBT, está vivendo de passado? A volta de João Kléber e Betty, a Feia respondem minha pergunta.

Ontem foram quase três pontos de vantagem na média dia para a Record. É dai pra pior.