–> A seguir…. Globo exibe último episódio de Toma Lá, Dá Cá

Minha expectativa é nenhuma e até acho isso bom. Se Toma Lá, Dá Cá terminasse em um ritmo alucinante, como era no passado, eu ficaria chateado. Mas é preciso parar antes que fique pior, ainda há dignidade.

Não posso negar que dá uma pontinha de tristeza. Já me emocionei hoje junto ao elenco durante entrevista no Video Show e duas semanas atrás, quando teve início o episódio especial que culmina no ponto final da série, no momento em que os personagens disseram à Miguel Falabella a forma como queriam ter seu “the end”, deu um aperto no peito. Viajei pelo túnel do tempo…

O quanto eu ri com a impagável e inesquecível Bozena daí, o quão rica foi a composição de Adriana Esteves para Celinha e o mesmo posso dizer sobre Estela Miranda e Dona Alvara. Claro, acima de tudo, jamais poderemos esquecer a presença purpurinada de Seu Ladyr, que foi mara! E essa série foi mara e uma das mais queridas da TV!

A seguir, trechos da entrevista de Miguel Falabella para o site da Rede Globo:

Descobrimos o talento cômico da Adriana (Esteves), que nunca tinha investido de verdade nessa área. Ela foi brilhante. Também foi incrível ver o talento do Danielzinho (Daniel Torres) se confirmando e a Arlete (Salles) como Copélia, dando voz e sensualidade para a terceira idade. Tudo isso foi maravilhoso

Ele completa:

Não tenho dúvidas que, daqui alguns anos, o Toma Lá Dá Cá vai ser lembrado como um programa muito alucinado, com personagens muito doidos e com uma linguagem nova. Foi um trabalho feito com muita entrega, vontade, alegria e um prazer enorme. Talvez este tenha sido o programa mais feliz que eu fiz na Rede Globo em termos de equipe, porque foi tudo muito harmônico aqui dentro. Tenho certeza que o Toma Lá Dá Cá chegou no coração do público.

Imperdível, né gente?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *