Sessão de Terapia: Breno (1×02)

A série continua forte em seu segundo episódio e no segundo paciente de Théo. Estes episódios diários mostrando cada dia um paciente é interessante, nos aproximando de uma novela, onde queremos entender mais dos problemas cotidianos de Théo e como ele trata seus pacientes. As rápidas cenas dele e sua família são ótimas para nos mostrar como ele se comporta em casa.

Seu paciente de terça é Breno Dantas, atirador de elite e um pouco arrogante. A maneira como se posiciona perante o terapeuta é estranha, mas aos poucos vamos vendo suas inseguranças.

Breno sem querer matou uma criança em uma ação na favela, mas o que é de se estranhar é que ele não sente muito por isso, dorme muito bem, e continua vivendo. O que o levou até Théo, é achar que ele é um ótimo terapeuta, mas no fim ele só quer uma coisa: saber se deve ou não voltar até o local onde ele matou a criança.

A maneira como Théo se posiciona perante o problema do paciente parece indiferente e isso revolta um pouco Breno, que queria mais uma opinião e não “um tapinha” nas costas.

“Sessão de Terapia” continua com o trabalho impecável de Selton Mello, uma excelente edição e Zécarlos Machado passa uma excelente neutralidade para Théo. Gostei bastante de Sérgio Guizé (Breno), mesmo que em certos momentos eu não tenha me sentido tão conectado ao seu personagem.

* Danilo Artimos, editor do Episódios Comentados.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*