Sessão de Terapia: Nina (1×08)

11 de outubro de 2012 0 Por Endrigo Annyston


Bianca Muller continua bem na personagem, mesmo as vezes dando um tom de pressa na voz que não me agrada muito, parecendo que está “vomitando” tudo de uma vez, mas ela segue bem na personagem.

Nina tem uma coisa interessante nela que é essa briga consigo mesma, uma situação estranha em que ela fica na dúvida se fala as coisas ou não, e acaba se enrolando em mentiras para ocultar a verdade.

Ela agride como forma de se defender e isso é cruel para sua personalidade que mesmo independente, quer ter o carinho das pessoas ao seu lado. Sua briga com a mãe é estressante e ela não acha que a mãe veja algo de bom nela, e no fim ela acaba espelhando isso em Clarice, o abraço no fim do episódio foi dolorosamente sincero.

Sua relação com seu treinador, Leon é ainda pior, e foi interessante ouvirmos os dois discutindo no carro logo no começo, mostrando que a relação vai além dos treinos.

Já sobre seu pai ausente, aos poucos vamos descobrindo como isso faz mal para a garota que fica inventando situações e desculpas para isso.

A maneira como Théo vai rodeando a menina, ganhando sua confiança e se mostrando um amigo no qual ela pode confiar é excelente.

E tivemos a aparição de Maria Luíza Mendonça e sua Clarice, que se mostrou uma mulher confiante, alegre e espontânea, mas sabemos que tem algo errado em seu casamento com Théo.

O gostoso de “Sessão de Terapia” é exatamente isso, podermos nos aprofundar cada vez mais nos personagens e ver as diversas nuances que cada um deles tem.

* Danilo Artimos, editor do Episódios Comentados.