Shame: Um filme estranho, confuso e instigante

Eu vi e não entendi. Aliás, não sei se é possível que alguém realmente tenha compreendido qual a real proposta de Shame.

Li uma crítica onde o autor afirmava que muita gente tinha pensado que a relação entre Brendam  e Sissy seria de incesto.

Sou um desses, só isso explica o desfecho do longa. Isso ou o fato de julgarem o sexo como algo sujo.

Mas isso não se aplica muito a Sissy. Temos a irmã de Brandon ligando pra um cara dizendo amá-lo e, fora isso, a noite quente que teve com o patrão do irmão.

Nas outras situações ela surge basicamente implorando por uma aproximação com o irmão, que nega. E ela o irrita, tira do sério. E ficou fulo com o envolvimento de Sissy com seu chefe.

Teve que sair pra correr. Antes disso, no entanto, Brandam já estava chegando ao trabalho atrasado por conta da presença dela.

Antes, durante e depois desse desfecho ele usou o sexo. Seja com prostitutas, através de videos em seu computador pessoal ou no trabalho. Sissy até o flagrou se masturbando, pra sua fúria.

É tudo tão estranho que ele até fez o impossível pra apanhar daquele cara no bar. E se relacionou com um homem.

Em resumo, Shame apresenta o sexo como algo sujo e uma válvula de escape, mas, sinceramente, foi impossível sacar qual a de Brandon.

Não deixa de ser um excelente filme, no final das contas. Shame instiga.

+ Shame



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *