Solitários: tendência de crescimento e o bicho vai pegar!

15 de janeiro de 2010 18 Por Endrigo Annyston

As duas primeiras edições de “Solitários” – segunda e quinta – não tiveram intervalo comercial e conseguiram me prender do início ao fim. A agilidade que faltou no primeiro programa veio no segundo com um pequeno resumo da edição anterior.

Aos poucos vamos conhecendo os participantes das nove cabines e as provas começaram pra valer. Nesta quinta o desafio era vestir 58 camisas de diferentes tamanhos, P, M, G e GG. Só que nem todos perceberam que as camisas tinham diferenças e entalaram.

Alguns se desesperaram porque não conseguiam tirar as roupas e só dois completaram a prova. Depois eles receberam a oportunidade de uma refeição com sanduíche, refrigerante e batata frita, mas tinham que se aproximar do valor exato das calorias do prato, e, de acordo com a resposta, tinham permissão da VAL (computador-apresentador) para comer uma parte do alimento.

Ainda não houve eliminação e o senso de humor da VAL é bem interessante, uma vez que torna o programa divertido e mescla com seus momentos de tensão.

Até aqui é um reality diferente. As provas até o momento foram inteligentes e bem executadas! Dá até para o público de casa torcer e brincar.

A audiência do segundo programa cresceu e o primeiro já tinha aumentado em 40% o ibope da casa. Ontem, em alguns momentos, ficou à frente da Record com media de sete pontos e pico de 11.

Quando a tendência é “de crescimento” é sinal de que o bicho vai começar a pegar!

* Diógenes Daniel, sob encomenda para o Cena Aberta