Spartacus Blood and Sand: Um convite… irrecusável?

25 de novembro de 2010 0 Por Endrigo Annyston

Eu podia resumir ‘Spartacus-Blood and Sand’ em sangue,areia,espadas,sexo e luta. Mas se fizesse isso,estaria sendo injusto com uma história muito bem feita e amarrada,que apesar de cenas de lutas dominarem muitos momentos da atração,apresentam personagens riquissimos,reviravoltas impressionantes e um enredo de dar inveja a muita série por aí.

Na verdade,’Sapartacus’ só acontece a partir da metade do pilot,até lá,parece um filme épico de guerra que envolve romanos e suas conquista,mas aí tem-se uma reviravolta e a partir desse ponto que a história começa a andar.Esse ponto tem nome:Sura.

A esposa do nosso herói se torna a principal engrenagem da série. Mas não é o único ponto. Ainda no primeiro episódio somos apresentados a Lucritia e Batiatus,dois personagens que vão roubar muitas cenas tanto pelas excelentes atuações do seus interpretes,tanto pelo caráter dos seus personagens e ainda pelo excelente texto. Pois é,o texto de ‘Spartacus’ é um achado.

Em meio a tantos p**,c* e outros,um texto irônico,cheio de metáforas e com mensagens subentendidas só deixam a série ainda melhor. Não sou fã das cenas de lutas,acho que muitas são dispensáveis,mas o que sucede ou antecede esses embates é o que interessa. Samos apresentados a uma Cápua corrupta,suja,vingativa e louca por sangue.

Os personagens são muito bem construídos e ao mesmo tempo ali despidos,mostrando as inúmeras facetas de cada persona. Lucritia,por exemplo,é uma das personagens mais bem feitas que já vi no mundo das séries. É dela também uma das maiores reviravoltas que já vi na tv. O episódio 9,de nome sugestivo,’Prostituta’,seguia como o mais parado da série,nada demais acontecia e as cenas nada acrescentavam,até que,nos dez minutos finais,me surpreendi,fiquei de boca aberta ao presenciar uma das cenas mais fortes e impressionantes da tv. E ‘Spartacus’ é mais ou menos isso.

No episódio 10,outra reviravolta impressionante,digna de roteiristas geniais. Não é a oitava maravilha das séries,mas é bem feita,bem dirigida,um texto interessantissimo,um elenco afiado e um roteiro de dar inveja.

Com revirivoltas espetaculares,não sei o público alvo que ‘Spartacus’ pretende atingir,mas posso dizer que pessoas puritanas,falsos moralistas,demagogos e hipócritas devem passar longe. Tem sexo,todo tipo de sexo;tem nudez,falo nudez mesmo,com direito a tudo que o humano tem;tem sangue,muita sangue;palavrões do pior escalão;cenas chocantes,mas também tem boa trama,história bem elaborada e,repito,uma trama com reviravolta quase inacreditáveis.

* do internauta L.