The Walking Dead: Season Finale óbvio, mas deixa dúvida: ainda dá pra render mais?

2 de abril de 2013 3 Por Endrigo Annyston

Acho que era uma certeza universal: esse embate entre o governador e Rick geraria mortes. Acreditava, porém, que a trupe de Rick sairia perdendo.

Certeza, também, que essas mortes não atingiriam os dois. Nem personagens fundamentais para o andamento da produção.

Ainda assim é complicado tentar adivinhar quais seriam.

Shane era fundamental e partiu. Merle, idem. Personagens como eles geram conflito, portanto, fazem total diferença nos episódios.

Também vi obviedade com relação a Andrea e Milton. A primeira teve duas oportunidades de colocar fim no namorado, não o fez. E ainda fugiu.

No caso dela, foi morte sentida. A mulher sobreviveu após ter ficado sozinha na fuga da fazenda, abandonou Michonne e teve uma aventura amorosa. Certeza que isso lhe traria consequências. Lutou e morreu na praia.

Idem para Milton. Ficou bem claro que ele havia queimado os errantes. E já tinha entregado o jogo para Andrea.

E aí que Rick levou a melhor, o pessoal de Woodbury se rebelou, foram assassinados e o governador ficou com meia dúzia de gatos pingados, enquanto os demais foram para a prisão.

A minha dúvida é: Walking Dead é uma série sobre o “nada”, mas consegue ser fantástica e surpreende mesmo quando certos desfechos estão extremamente na cara.

Mas dá pra tocar a produção, assim, por muito mais tempo? Só o tempo vai dizer.

Um conflito garantido já temos: os embates entre Rick e Carl são cada vez mais frequentes!