Touch: Acho que já é hora de dizer que essa série é imperdível (1X05)

Acredito que Touch é difícil para algumas pessoas.

De um lado os órfãos de 24 Horas, não conseguem evitar comparações.

Do outro a decepção que tiveram com Tim Kring em Heroes.

Pra mim é mais fácil porque a primeira nunca me interessou e Heroes achei babaca desde o piloto, me dava sono e não conseguia entender por qual motivo era tão comentada.

Em contrapartida agora estou do lado dos que defendem Kring. Touch estreou muito bem, um dos melhores pilotos já vistos, e deu aquela caidinha no terceiro episódio.

Será que era um sinal? Pensei que sim, mas o quarto e quinto surpreenderam positivamente.

A menos que Tim Kring esteja interessado em estragar um projeto que está dando certo, depois de cinco episódios onde apenas um ficou devendo, acho difícil que isso aconteça. Não encontro indícios.

A mágica que eu digo encontrar em Touch está ali, a cada novo episódio, unindo histórias diferentes e, ao mesmo tempo, cheias de semelhanças e pontos em comum.

Como costumo dizer, Touch faz sentir!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*