Touch + Happily Divorced + Two and a Half Men + The Good Wife + Hot in Cleveland

Neste sexto episódio continuo mantendo tudo o que já disse sobre Touch. É gostoso ver o desfecho do episódio com todos os conflitos se resolvendo, com um fator diferente da maioria das outras produções: as histórias nunca terminam e cada personagem que passa por ali, mesmo que em “participação especial”, tem importância para as sequências.

::

Quem assiste Happily e assistia The Nanny certamente está amando as participações especiais e frequentes do elenco da comédia que marcou a carreira de Fran Drescher. No ano anterior Charles Shaughnessy e Renée Taylor passaram por ali e agora Renée retornou com Ann Morgan Guilbert, enquanto vizinhas da mãe de Fran e novamente fazendo mãe e filha, ou seja, devem se tornar recorrentes.

::

Sempre que leio um comentário do “bem humorado” dono do Ligado em Série sobre situações escatológicas na temporada de Two and a Half já assisto com a certeza de que vou me divertir. Assim como o dia do vômito, xixi, o saco do Allan garantiu ótimas gargalhadas. O que era o cara todo ferrado e ainda assim querendo transar, mas sempre se quebrando mais ainda? Ou Walden passando bons momentos com a “enteada”? No final das contas, tudo terminou como começou.

::

Jackie é uma bitch, não? Quem garante que aquela fulana realmente infartou? Sou bem capaz de apostar que ela forjou tudo. E aí que pode ser que a megera conseguiu o que sempre desejou: está reaproximando Alicia e Peter.

E eu nem sei mais qual é a da Alícia.

Deixou Will de lado, está se reaproximando do ex marido… Já prevejo que a temporada vai terminar “daquele jeito”, ou seja, com ela mais uma vez dividida. E haja saco.

::

E as dicas de sabedoria de Elka em HiC? Digo, naquela parte em que ela respondia sobre como é ter sua idade. A dica? Rir sempre.

Certeza que é um dos motivos que mantém na ativa Betty White, ativa e lúcida aos noventa anos. E o que era essa criatura flertando com o Papai Noel? Gilles Marini com um rabo? O Affair de Melanie com voz de Mickey?

Bom também o 3X18 com o desfile frustrante dos sapatos de Victoria Chase e a pinta estrambólica de Melanie.

Aí vem a pergunta: tem como não amar Betty? O que era essa maluquinha “fazendo a Angelina Jolie”?

Amo hoje e sempre! Hot in Cleveland se tornou uma das melhores comédias em exibição!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*