Trombone: Record copia filme 300 em minissérie A História de Ester

A minissérie A História de Ester é muito interessante. O que eu não gostei e digo logo de cara foi a tentativa de a Record de se ‘inspirar’ no filme 300, nas cenas de batalha. O problema não é nem pelo estilo ‘gibi’, é o fato de terem copiado claramente o estilo das batalhas e dos closes nos ataques.

Outra coisa que fica realmente ruim é o constraste da imagem que percorre pela série fora das batalhas e a imagem que aparece nas batalhas “estilo gibi”, ficou muito estranho, não gostei.

Mas a série em si é interessante e atraente. Parabéns à Rede Record, espero que pare de se ‘inspirar’ e crie um pouco mais de autonomia.

* do internauta Dois Clicks

27 thoughts on “Trombone: Record copia filme 300 em minissérie A História de Ester

  1. A História de Ester estreiou na quarta-feira, teve segundo capítulo no dia seguinte, o terceiro ainda será amanhã terça e o quarto na quinta-feira. Isso sim é jogar dinheiro fora, ou eles acham que a minissérie foi do agrado de todos que quando estiver no ar dará tranquilamente 10 pontos? Pouca prática total!

  2. Sem querer causar polêmica e já causando e tentando acreditar que perguntar não ofende,vamos lá:

    O que afinal de contas o caro navegante achou interessante na série???

  3. Bom se não for difícil demais entender vai perceber que não gostei de um fato em questão ela querer imitar 300 em suas batalhas e o contraste entre as imagens normais da série e as imagens da batalha que seguem o estilo ‘gibi’ de 300 , e que por sinal foram mal feitas

    Mas a série não se resume as batalhas e se compreender o que eu disse vai compreender o que eu gostei ou não, se não paciência. só desconsiderar o post

  4. O post é bem imparcial gostei da crítica. Sei que o blog é do Endrigo e blablabla, mas se eu posso dar minha opinião achei a escolha do título do post ruim, pareceu que Endrigo quis dar Ênfase aos defeitos e quando a gente lê o post percebe que existem mais que defeitos na minissérie ao olhar do internauta @Dois Clicks.

    Vou logo avisando não sou nenhum Recordista, muito menos assisti a minissérie. Das propagandas que assisti achei a fonte usada na logomarca da minissérie parecidissíma com a de Caminho das Índias.

  5. E tome cópis!
    XExexexexe…
    Rox!
    Fazer o que né? o povo gosta!
    SBT Treva – Band Treva (essa é mesmo!) – Globo Treva – CNT Trava kkk.
    DJ DEDECO.

  6. OK!!! Fiz a pergunta com a maior boa intenção,visto que o nobre colega entrou em detalhes e descreveu os "defeitos". Mas ao falar nas qualidades se limitou a dizer que achou interessante. Se perguntei,é porque considero a opinião do colega importante.

    Mas sem problemas. Se não quer falar é um direito da pessoa.

    Sem mais polêmicas.

  7. Antes que comece o blá blá blá, como o amigo disse acima, gostaria de ressaltar

    O que EU não gostei, foi o fato da Record copiar 300 em relação as Batalhas, os mesmos estilos de closes, nos golpes, isso ta mais que obvio na serie, quanto as imagens das batalhas no estilo gibi, achei que ficaram muito mal no contraste direto com as imagens, do decorrer da serie (quando não tem batalhas)

    A emissora aos MEUS olhos deveria escolher o estilo das imagens, pois o constaste em si, ficou feio Aos MEUS olhos. Que ela optasse por fazer então a serie toda no estilo GIBI, muitos filmes utilizam e isso não e o problema em si, o problema foi à forma que a emissora usou.

    E a ‘inspiração’ em 300 principalmente nas batalhas, um pouco de autonomia e criatividade não fazem mal, use a tecnologia de forma inteligente e criativa

    Mas confesso que gostei da historia, estou acompanhando, e tenho gostado, acho que é uma proposta bem diferente do que vemos a anos na televisão, e que seja o começo de muitas produções diferentes, fora do contexto ‘rodo cotidiano’.

  8. Ricardo se eu colocasse como título "A História de Ester é linda e maravilhosa" ninguém ia dar bola. Infelizmente as pessoas não são muito chegadas em elogio e preferem as críticas.

    Foi intencional.

  9. Valeu nobre colega,por esclarecer minha dúvida.

    Tah vendo,podemos dialogar numa boa. Mesmo acreditando que o inferno esteja cheio de boas intenções,hehe.

    Endrigo,vc é foda heim!?kkkk

  10. Ary, depois de um tempo a gente serve o que as pessoas querem. Se eu tivesse feito um post dizendo como achei linda a cena de Miguel e Luciana sábado, meia dúzia comentaria. Por isso coloquei o video ali no cantinho e ficou por isso mesmo.

    Isso também acontece com Ester e qualquer outra coisa. Chega uma hora que você vai parando de brigar, dar murro em ponta de faca, e, se as pessoas não querem caviar, que seja churrasco então.

    Dois Clicks, vi algumas fotos e não vejo a hora de ver o programa no ar. Imagino a alegria dessa mulher, das pessoas que estão ali… vai ser inesquecível!

  11. Endrigo, não acho nenhum equivoco o titulo é totalmente coerente com o que eu acho no que eu expliquei a cima no fato isolado das batalhas, que para mim ficaram copias de 300, sem criatividade por parte da emissora. Nesse aspecto mas espero que os colegas aqui entendam que a serie não se resume as batalhas pelo menos por enquanto, infelizmente não sei termos técnicos com toda ênfase necessária e falo na qualidade de espectador, mas acho que deu para entender o que eu quis dizer desde o trombone aos comentários seguintes

  12. Oi Endrigo!

    Gosto da minissérie "A História de Ester". O roteiro está bem amarrado, as imagens bem feitas e a trama tem uma plástica interessante. Copiar ou não "300" para mim é o de menos. O velho guerreiro já ditou a máxima da TV que nada se cria, tudo se copia…rs. Qual é o canal que nunca copiou a concorrência que atire a primeira pedra?

    Uma novela, filme, documentário, programa ou série me prende pelo texto e pela produção final. Bato palmas para essa produção da Record por abrir espaço para uma nova roteirista, a Vivian de Oliveira, que tem tudo para ser uma das grandes autoras da nossa teledramaturgia.

    Mas nem tudo na Record é flores…a pouca prática denuncia o amadorismo com que os bispos levam a emissora. Onde já se viu estrear uma minissérie dois dias na semana e colocar outros 2 capítulos na próxima. É muita burrice….rs.

    A Record deveria passar a minissérie de terça a quinta-feira e, no sábado, um reprisão do que aconteceu durante a semana, com o gancho para o que vai acontecer. Ouvi dizer que são 10 episódio. Deveriam ter escrito 12 ou 16 para poder trabalhar mais a trama na mídia e no público.

    Já passei muita raiva com a Record pela falta de respeito em não normalizar um horário para as atrações ou por investir pesado no jornalismo sensacionalista.

    Não vou me matar para ver a série. Se na hora que chego em casa do trabalho a minissérie estiver passando, assisto. Se não, perdeu minha audiência.

    p.S: Hj faço questão de ver a Hebe, no SBT!!!

    Abraço,

    http://cafecomnoticias.blogspot.com

  13. Eu gostei da História de Ester,tem um belo roteiro e belas interpretações:como a de Gabriela Durlo.

    Wander,A História de Ester começou na Quarta em função do último capítulo de Poder Paralelo,mas concordo que deveriam ter mais capítulos e de Terça a Sexta.

  14. Realmente a Record não é a primeira a copiar, e nem será a ultima, ela entrou na historia justamente porque o post se referia a minissérie. O velho guerreiro tem muita razão quando diz que nada na tv se cria, tudo se copia.

    O que realmente me entristece e que isso acaba se tornando uma justificativa para um caminho mais fácil, mais cômodo, como já disse não acho que a record esteja sozinha na onda de copiar, mas acho que isso não pode ser a justificativa final para um caminho mais cômodo entende.

    Uma emissora que investe tanto em dramaturgia, que cresce, da empregos, deveria sim traçar seu próprio caminho com a sua identidade, contratar profissionais que acrescentem e tragam conteúdo diferenciado, use sim as tecnologias mas seja diferente, crie sua identidade. Isso hoje é o que de menos se vê na televisão identidade.

    Eu vejo muitos profissionais de peso no ‘nome’ mas na hora de acrescentar algo, eles acrescentam as mesmas coisas, ou buscam o caminho mais cômodo. Copiar, me desculpe, mas isso pra mim é desculpa de quem realmente não tem uma criatividade maior.

    E por isso a televisão aberta se torna cada vez mais ‘chata’, ‘igual’ e a frase de chacrinha se torna tão atual. Tão aceitável.

    Se uma emissora cresce tanto a ponto de achar, que copiar é uma coisa normal, eu me pergunto como será o futuro da TV brasileira.

  15. Juro que nunca vi algo assim.

    O gigantismo da estrela Hebe Camargo presenteou-nos com um momento épico da TV brasileira nesta noite.

    Até a toda poderosa Globo fez reverência a esta rainha, cedendo seus artistas e deixando-lhe livre o caminho para que ela brilhasse como nunca. (vai me dizer que não foi de propósito que escalou esse filme mixuruca na Tela Quente? Claro, se a Globo quisesse ofuscar o retorno de Hebe teria colocado um filme dos bons, como todos nós sabemos bem). Sinal de respeito pelo que Hebe representa, atitude muito digna da Globo, diga-se de passagem.

    Foi emocionante! Muito emocionante ver uma constelação de artistas contemplando a "Estrela Maior".

    Um momento para jamais esquecer!

  16. Acho uma pena,tem gente que liga a televisão com o claro e único intuito de procurar defeitos.

    A História de Ester é uma bela produção, ousada, inteligente e bem feita pelo menos até aqui impactou e agradou, dúvido que na América Latina alguém encontre um projeto tão peculiar como esse, até aqui essa história me fez ter orgulho de nossa televisão, assim como me fez ter orgulo Hoje é dia de Maria.

    Quanto as cenas de batalha, se inspirar ou não em 300 não tira os méritos dessa bela produção tão pouco da bela cena apresentada, não gostar da fotografia va la, isso tem haver com gosto pessoal, mas toda e qualquer pessoa que estuda um pouco de televisão sabe que na televisão, cinema ou teatro tudo é referência e feliz daquele dramaturgo, diretor ou produtor que tiver referências. Não se trata de cópia, se trata de produzir um conteúdo audiovisual e repito isso se faz com referências.

    Enfim, vejamos a obra como um todo, em algum momento sim ela será muito parecida com algo que já vimos, mas ela tem suas peculiaridades, apreciem, não desvalorizem um trabalho de tantos profissionais com olhares tão pequenos, vamos simplesmente apreciar ou não, gostar ou não é direito de cada um, mas quando queremos fazer analises acusando o trabalho de alguém de de uma xerocadora é preciso ter propriedade.

  17. MARCO NA TV BRASILEIRA

    Está sendo muito emocionante vê a alegria da nossa diva HEBE CAMARGO fazendo este programa que ficará marcado na história da tv brasieira,sua volta depois de um período difícil mas como ela disse está superando e voltou com tudo pois além da sua força e alegria teve a presença de vários convidados de todas as emissoras,salve engano menos da Rede Record.Enfim,uns dos destaques foram o rei Roberto Carlos com uma entrevista que eu particularmente fui a lágrimas junto com a apresentadora.Xuxa,Ana Maria Braga,Marília Gabriela foram uns dos tantos artistas que prestigiaram a volta da raina da tv brasileira.
    Até comercial de marcas importantes fizeram homenagens a ela nos intervalos,assim termino afirmando que estou feliz pois acompanhei algo que será marcado para toda vida na tv e fico mais ainda em saber que Hebe continua como sempre foi alegre,brincalhona,alto astral…exemplo para todos seguirem,obrigado gracinha!!!!!!!

  18. Poxa alguem viu mais uma grande "meleca" que a Record fez? Achei nada a ver ela colocar o "Troca de Familia" como um quadro do Tudo é Possivel, foi claramente uma estratégia pra alavancar a audiencia do dominical da Ana Hickman, mais sinceramente.. não pensaram nem um pouco nos fãs antigos do programa como eu.. o horario é horrivel odeio esses programas de auditorio de domingo, de qualquer emissora que for. Fora tambem que antes era um epsodio na terça outro na quinta, logo voce sabia o desenrolar da história, agora pra piorar alem de voce ter que esperar uma semana, no domingo final pelo que eu itendi as mães vão no palco e concerteza vai ter todo um show emcima disso, putz.. MANCADA RECORD!!!

  19. Fabio mas desde o inicio esta claro que isto é uma opinião pessoal, você tem a sua e eu respeito. Uma coisa é usar a tecnologia das imagens, outra é usar a tecnologia e copiar sim totalmente enquadramentos.

    Ter uma referencia nunca significara copiar algo. Se copiar agora é referencia o sentido das palavras estão cada vez bem mais diferentes e confusos.

    Quanto ao que você disse: Acho uma pena, ”tem gente” que liga a televisão com o claro e único intuito de procurar defeitos.

    Acho que poderia se adequar ao comentar aqui, justamente por que o trombone, leva minha assinatura então ao invés de ultilizar do tem gente seja, claro e objetivo. Pode nomear o ‘tem gente’

    O que disse nos comentários anteriores, responde a tudo o que você disse, se se der o trabalho de ler vai entender bem.

    Mas de qualquer forma isso diz respeito a Minha opinião você pode desconsidera
    Totalmente, assim como eu posso desconsiderar a sua.

  20. A Record errou em não ter espichado ou exibido na quarta feira a reprise do último capítulo de "Poder Paralelo". Preferiu exibir a minissérie "A História de Ester" em um dia que não seria exibido posteriormente. E ao invés de exibi-la de segunda à sexta, erroneamente preferiu exibi-la às terças e quintas.

  21. Bom eu me nego a tecer qualquer comentário sobre Historia de Ester, vou comentar com pessoas q achar conveniente..
    Eu realmente estou cansado das pessoas assistirem a Record para achar defeitos, por que é erro aqui, por que aqui foi copiada, etc, etc, etc..

    Realmente isso ja cansou…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *