True Blood: Entre tapas e beijos, é ódio é desejo… (4X11)

9 de setembro de 2011 0 Por Endrigo Annyston

Acho que essa música define minha relação atual com True Blood.

Já disse e reafirmo que essa é a melhor temporada de TB desde a primeira, no entanto, tem coisas que são “ingolíveis”.

O roteiro anda tendo umas viajadas surreais na maionese e está repleto de clichês.

O problema é que anda acontecendo de parte do elenco aparentemente não acreditar no que está fazendo aí a loucura de quem escreveu não faz sentido, fica bizarro.

É um tipo de série em que você precisa vestir o personagem senão não funciona.

Uma coisa, entretanto, é preciso dizer: quem salvou a temporada foi Fiona Shaw como Marnie, essa sim completamente convincente como uma bruxa despirocada. Só dá ela.

Aí eis que estava assistindo esse episódio pensando: ué, é o season finale e não reparei?

Lógico, tinham matado a Marnie, sobrou o que?

É evidente que apareceu aquela louca que trepou com Andy e provavelmente vai render assunto pro próximo ano, é sempre assim né? Podia ser que o SF tivesse algo com ela e tal…

Mas eis que Marnie, lá pro finalzinho, baixou no Lafayette.

E agora Jesus? Bill? Eric?

Ui!!