Tudo Pelo Poder é melhor que A Dama de Ferro

Tudo Pelo Poder acertou exatamente onde A Dama de Ferro ficou devendo: na política.

O longa conseguiu unir vida pessoal e os bastidores de uma eleição acertando nesses dos cenários – com Margareth Tatcher mandaram bem apenas na vida pessoal.

E dessa vez George Clooney aprece como mero figurante, ele não é a estrela, apesar de ser seu personagem quem disputa a presidência da república.

Temos um Ryan Gosling, até então desconhecido pra mim, roubando todas as cenas. Excelente sua dobradinha com Philip Seymour Hoffman!

Até acho que poderiam ter colocado no roteiro um pouquinho mais de “tudo” nessa busca pelo poder. Esse é o problema do longa: um único mote contra o candidato e isso virou um “Tudo Pelo Poder”.

Então tá.

Concorre como Melhor Roteiro Adaptado.

+ George Clooney

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *