TV: O que um dia em casa pode significar

Hoje é feriado santo, poucas pessoas trabalham. Isso significa que quem não for viajar terá uma experiência única de poder conferir o que o maravilhoso mundo televisivo pode oferecer.

Lógico que estou tirando onda.

Pela manhã tentei passar pelo Dia Dia para verificar o que tinha de novo por ali. Quem consegue ficar dois minutos assistindo algo apresentado por Daniel Bork? Mudei para a Record.

Lá encontrei Celso Cavallini e aquele velho e batido quadro em que leva “famosos” numa montanha russa e os coloca para elaborar cálculos em meio a toda aquela adrenalina. Também passo.

No período da tarde, Márcia tratando sobre Segredos (passo!!) e Sonia Abrão (juro!!) falando sobre mortos.



9 comentários em “TV: O que um dia em casa pode significar”

  1. pois eu passeei com minha cachorra, fiz um belo almoço, recebi os amigos em casa, brincamos de "mega-senha" (o programa que vem por aí…) e acabaram de sair… nem vi TV.

  2. Não pude acompanhar a 1ª versão do Boa Tarde. Quando vi que a Silvia Poppovic foi para as manhas com Daniel Bork já pensei que foi besteira da Band.

    Agora quando estou em casa à tarde vejo o Boa Tarde( rimou né!).

  3. Se você continuasse na Record você ia conferir no "Hoje em Dia" uma ótima matéria onde todos os apresentadores viajaram para Paraty. Foi muito bom, a interação entre eles foi incrível, mostraram a cultura regional, mergulharam juntos, enquanto as meninas procuravam presentes para os meninos, eles cozinhavam em um barco e foi muito interessante!

    É justamente essa pegada que o programa vai apostar nessa nova temporada, externas com a participação e a interação dos apresentados, vai dar um certo ar de intimidade que já estava faltando…

    Interessante é que a Gianne Albertoni rende mais nas externas, fica mais solta e se destaca com suas brincadeiras! Ela é uma fofa, mas ainda tem que aprender muito como se comportar dentro do estúdio.

  4. As tardes da televisão brasileira estão perdidas. Salvo o meu querido Vídeo Show, que mesmo assim só voltarei a assistir quando retornar o "ao vivo", e se eu fosse diretor do programa tiraria a Ana Furtado, ela destoa do grupo de apresentadores. Até o vale a pena ver de novo eu não aguento mais. Ninguém merece assitir reprises de novelas que terminaram há três anos atrás! A Sônia Abrão deveria apresentar um programa de vendas de funerária. Não me seria estranho se alguma a convidasse para ser garota propaganda.A única coisa que valia a pena no programa da Sônia era a roda de fofocas que era divertida. Quanto ao Boa Tarde nunca assisti, mas tendo Sílvia Popovic, deve ser um achado. O Hoje em Dia se perdeu e muito com aquele samba do crioulo doido de apresentadores. Tomara que todo aquele sucesso de antes volte sem inflar novamente o ego dos apresentadores.

  5. Oi Endrigo!

    Não vejo há anos a programação da tarde. Uma vez ou outra muito rapidamente. Meu pai é aposentado e assisti o "Boa Tarde", da Silvia Popovic. Ele tb já elogiou o programa várias vezes pra mim…outro programa que ele gosta é o "Casos de Família" e o "Chuck", no SBT.

    Todo dia que chego em casa do trabalho ele me conta….rs. Quando não tem nada, mais nada mesmo para assistir meu pai pra internet ou assisti DVD.

    E, vendo o movimento dele atrás de entretenimento, é que penso o que o telespectador comum faz. A TV aberta hj tem a difícil missão de prender o público e entreter sem ser tedioso ou sensacionalista…ninguém aguenta mais isso.

    Abraço

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *