Uma coisa a Globo saber fazer como poucos

Ontem estava vendo Guerra dos Sexos e, na tela, surge Nieta e Dino assistindo Lado a Lado. Ela lamentava o fato de a trama estar nos últimos capítulos.

É frequente um personagem, de qualquer folhetim, surgir em cena com um tablet em que é exibido um telejornal, novela ou um programa qualquer.

O que esse tipo de publicidade faz?

Incentiva o telespectador a usar a tecnologia do tablet ou celular para seguir assistindo a emissora, mesmo que não esteja em casa.

Se as roupas e acessórios das novelas viram moda, porque não usar o fato de as pessoas desejarem copiar seus ídolos em benefício da emissora?

A audiência da Globo realmente não está aquelas coisas, de um modo geral, mas não é por falta de divulgação.

Até o Nilo, de Avenida Brasil, surgiu em cena assistindo alguma coisa. Se não me engano, o Jornal Hoje.

Tempos atrás as afiliadas da poderosa passaram a veicular chamadas destinadas aos públicos locais, formato que foi copiado pelas concorrentes. Pra variar.

Estão, com esse tipo de publicidade, fazendo jus ao slogan: Globo, a gente se liga em você. Ao menos tentam.



1 comentário em “Uma coisa a Globo saber fazer como poucos”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *