Vale Tudo: Fátima é uma boa ordinária

E não é que após roubar todo o dinheiro da mãe, fingir não conhecer o próprio pai e a mãe, Maria de Fátima foi capaz de faltar ao enterro de Rubinho?

E é aí que entra o “boa” do título do post, afinal, mesmo fazendo essas coisas ela não é o tipo de pessoa que odeia sua família. É diferente, ela tem vergonha.

Não estou aqui “passando a mão na cabeça” nem defendendo, mas é um tipo de vilã como a Clara, de Passione, que tem sentimentos e briga por uma “causa”.

Mas não é o cúmulo ela deixar de prestar uma última homenagem ao pai porque seus “amigos” vão estar ali?

Quer dizer… gente como ela tem aos montes por aí, né?

Certa estava Raquel quando procurou a filha e disse que talvez ela nunca mais visse o pai #significa

Aliás, adorei o jeito que Raquel dizia que ela deveria calar a boca rs



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *