Vc no Cena: Passos para um programa ser sucesso

Isso mesmo, vocês já devem saber ou quem sabe imaginar quais são os quatro elementos sonho de consumo de um executivo televisivo. Para quem pensou em terra, ar , fogo e água , acabou se enganando pois na televisão os quatro elementos sonho de consumo são esses: Unir qualidade, audiência,  faturamento e reconhecimento do público num mesmo programa.

Afinal , isso seria possível? A resposta é sim, um grandioso SIM.

Pois bem, consideremos que um respectivo executivo de uma emissora denominada Todo Canal (claro, um mero exemplo) recebeu a missão de unir os quatro elementos num programa da faixa nobre – para ser mais especifico, da faixa das 22 às 23h de uma segunda-feira.

Primeiramente, ele deve considerar o que as grandes emissoras exibem neste horário. Começamos pela Rede Globo que tem a liderança no horário com médias em torno de 25 pontos com a exibição da “Tela Quente”. No SBT vemos “Boletim de Ocorrências’’ e “Ana Raio e Zé Trovão” registrarem médias na faixa de 6 a 8 pontos. Na Record , “Ribeirão do Tempo” , registra de 8 a 10 pontos. Ainda temos Band e Redetv! pela frente que exibem respectivamente “Vídeo News” e “CQC” com médias entre 4 e 6 pontos e “Operação de Risco” e “Superpop” que registram entre 2 e 4 pontos na faixa.

Depois das grandes emissoras consideradas e avaliadas, vemos que falta uma série no horário que seja do gênero suspense pois comédia, drama, ação e romance temos a vontade no horário. Então nosso respectivo executivo da Todo Canal precisa unir os quatros elementos numa série de suspense. Como fazer isso? Você vai ficar sabendo a partir de agora.

Claro que vai depender da programação diária da emissora Todo Canal pois se ela tiver baixa abrangência nacional e pouco ibope durante o dia (média de ibope de um ponto, por exemplo) óbvio que as atrações da faixa nobre vão registrar pouco ibope também. Vamos supor então que nossa emissora Todo Canal(você já deve saber que é um mero exemplo) tenha uma média de ibope de oito pontos. Quando iniciar a faixa das 22h nossa série de suspense vai receber com picos de 10. Será possível ela alcançar 20 pontos de média?

Digo: sim, possível é, desde que a série em poucos minutos cresça no ibope. Afinal, que série é essa que vai crescer no ibope tão rápido e despertar a curiosidade do público desta maneira e ter ainda bom faturamento e qualidade?

Resposta: A série vai precisar antes de tudo de um bom elenco que seja conhecido do público e que saiba atuar bem – não apenas rostos bonitos famosos mas sem vocação alguma. Depois, claro, será preciso uma boa equipe de efeitos especiais, pois séries de suspense precisam disso. Passado isso, será preciso uma equipe das mais criativas para criar o roteiro da série, pois deve ser uma série jamais vista – lembrando sempre, com qualidade. Depois a série deve conter uma boa equipe de um competente autor, seguido de colaboradores. Agora é só unir bom texto com elenco afinado e série com roteiro ousado e criativo (convenhamos , o ser humano é tão inteligente quando quer que seria fichinha um roteiro criativo).

Não podemos esquecer também de uma boa direção pois sem ela nada funciona. Depois disso ainda devemos que considerar o “poder” de  ter uma boa equipe de som e luz para as gravações. Por último e não menos importante, devemos ter uma boa dose de divulgação e marketing para a série ser “descoberta”.

Pronto! Temos em mão uma série revolucionária! Com um pouco de sorte (essencial também) e sabendo manter a série , temos tudo em mão para ela ser um verdadeiro sucesso de audiência, mantendo médias entre 15 e 20 pontos. Além de unir qualidade, bom faturamento (pois uma série revolucionária sempre chama atenção de anunciantes e séries sempre faturam bem) e em conseqüência da boa audiência , reconhecimento do público!

Temos em mãos uma série que conseguiu reunir os nossos quatro elementos sonho de consumo! Viram que não foi tão difícil? Óbvio que a parte difícil fica na questão criatividade e custos que a série gerará , mas em compensação, o bom faturamento pagará ela tranquilamente.

* do internauta Bérik Demski Scherer 


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *